Moacir Pereira

moacir.pereira@ndmais.com.br Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC. Integrante da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


Rodovias federais: futuro negativo para Santa Catarina

Lançamento da campanha "SC não pode parar" mostrou dados contundentes sobre sistema rodoviário do Estado

O lançamento da campanha “BR-101: Santa Catarina não pode parar” , uma parceria da Fiesc com o grupo ND, revelou um cenário ainda mais trágico e com futuro mais negro para o Estado, se investimentos emergenciais não forem realizados em trechos estratégicos.

A campanha tem o mérito de procurar conscientizar a população e as lideranças politicas e empresariais catarinenses sobre o diagnóstico da infraestrutura rodoviária, visando uma nova mobilização em Brasília, com união de todas as forças estaduais. Tudo com sólidos estudos técnicos.

Os diversos projetos previstos pelos promotores estão prevendo também atividades especiais de educação dos usuários da BR-101 e das rodovias em geral, a partir de programas e medidas de humanização.

As exposições feitas no auditório da Fiesc concentraram-se na BR-101, a mais movimentada, e que oferece os maiores desafios atuais, até em função dos gargalos já existentes na Grande Florianópolis, na região de Itajaí e Balneário Camboriú e no trecho de Joinville.

Um estudo por um grupo de especialistas realizado há dois anos sugeriu investimentos de 2,6 bilhões de reais para atacar os percursos já em colapso. De acordo com o presidente Mário Aguiar, foram aplicados ou estão sendo destinados recursos da ordem de 579 milhões.

Ficou no ar a pergunta: de onde virão os 2 bilhões que faltam para atacar os pontos críticos da BR-101. O trajeto catarinense já está concessionado a duas empresas, o governo federal não poderá investir um só real e o governo do Estado ali não tem jurisdição.

O presidente do grupo ND, Marcelo Petrelli, advertiu que se os investimentos não forem feitos já, Santa Catarina pagará caro no futuro com travamento de novas indústrias, prejuízos para comércio, serviços e turismo e mais acidentes.

A solenidade de lançamento da campanha já prestou um grande serviço ao Estado. Mostrou com dados irrefutáveis que a realidade do sistema rodoviário é muito mais grave e assustadora do que se imagina.
*

Campanha abrangerá as rodovias federais – Foto: FiescCampanha abrangerá as rodovias federais – Foto: Fiesc
Loading...