Subestação de energia elétrica é inaugurada em Araquari

Obra faz parte de pacote de obras com investimentos de mais de R$ 100 milhões

Foi inaugurada uma nova subestação da Celesc em Araquari, no Norte catarinense, ampliando a capacidade de atendimento da cidade e do polo regional em 70%.

Governador inaugura subestação de energia elétrica em Araquari – Foto: Divulgação Governo do EstadoGovernador inaugura subestação de energia elétrica em Araquari – Foto: Divulgação Governo do Estado

Ocorrida nesta segunda-feira (27), a inauguração foi de uma estrutura chamada de Araquari Corveta, que teve investimentos na ordem de R$ 9,3 milhões. A capacidade máxima do empreendimento é de 120 MVA, o que viabiliza o crescimento da demanda por mais 10 anos.

A subestação fica nas margens da BR-101, no quilômetro 65, e segundo o governador Carlos Moisés (PSL), pode garantir um desenvolvimento econômico ainda maior nos próximos anos.

O ramo da energia deve ser um dos grandes focos no pós-pandemia, segundo estudos, que também apontam os meios renováveis como promissores.

Em relatório da IRENA (Agência Internacional de Energia Renovável), a entidade aponta que a economia global iria ser impulsionada em 1,3% com investimentos de 4,5 trilhões de dólares em 10 anos. Com esse contexto, o número de empregos deve triplicar.

A instalação da estrutura na cidade deve ser responsável por alavancar o setor produtivo, para os gestores.

“Somos a cidade que mais cresceu no estado durante cinco anos consecutivos. Apesar do cenário de pandemia, novas empresas chegam à cidade, trazendo emprego e renda. Antes da subestação, estávamos vulneráveis”, disse o prefeito de Araquari, Clenilton Carlos Pereira (PSDB).

Em termos técnicos, a subestação possui 6.400 metros quadrados, pouco mais que a metade do tamanho de um campo de futebol. Há ligação com outra subestação, a Araquari Hyosung, que teve 2,58km de comprimento e também foi inaugurada nesta segunda (27).

A construção faz parte de um pacto de obras com investimentos da ordem de R$ 140,1 milhões no Norte de Santa Catarina. Destes R$ 43,6 milhões são para obras no sistema de alta tensão (Subestação Rio da Areia, em Canoinhas, ou Boa Vista, em Joinville). Para os sistemas de baixa e média tensão, são R$ 10,6 milhões, com construção de novos alimentadores.

A ampliação de melhorias e de distribuição deve consumir R$ 49 milhões dos cofres públicos, investidos em equipamentos especiais, como religadores automáticos, que agilizam o restabelecimento do fornecimento de energia em caso de ocorrências não programadas.

Acesse e receba notícias de Araquari e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Infraestrutura