Visitantes denunciam falta de manutenção no Parque de Coqueiros, em Florianópolis

Reportagem do ND+ esteve no parque para ver de perto a situação; grama alta e falta de manutenção em estruturas chama atenção dos frequentadores

O Parque de Coqueiros, na região Continental de Florianópolis, é conhecido pela extensa área verde, espaço para praticar atividades físicas, passar o dia com as crianças, os pets ou encontrar os amigos. A falta de manutenção, contudo, tem preocupado os visitantes.

Visitantes denunciam falta de conservação do Parque de Coqueiros, em Florianópolis – Foto: Bruna Stroisch/NDVisitantes denunciam falta de conservação do Parque de Coqueiros, em Florianópolis – Foto: Bruna Stroisch/ND

A reportagem do ND+ esteve no Parque de Coqueiros na manhã desta segunda-feira (15) para ver de perto a situação em que se encontra.

De início, o que mais chama atenção é a altura do gramado. Espaços que antes costumavam ser ocupados por crianças brincando ou pessoas que estendiam toalhas e curtiam um piquenique ao ar livre, hoje, estão inutilizáveis.

As chuvas das últimas semanas deixaram áreas empoçadas e a falta de corte no gramado dificulta a visibilidade do solo. A vegetação alta avança até as quadras de esporte e a grade que contorna o parque infantil.

Os bancos de madeira espalhados pelo parque também estão mal conservados. Um deles, posicionado na beira da água, está com o assento quebrado. As placas que trazem informações sobre a fundação do parque estão apagadas, o que impossibilita a leitura.

Frequentadores denunciam descaso

O jovem casal de namorados Rodrigo de Oliveira e Luiza Martins de Melo aproveitou o dia ensolarado para curtir o Parque de Coqueiros. O casal estendeu uma toalha em um dos poucos locais com a grama baixa e aproveitou a sombra de uma árvore.

“Foi difícil encontrar um ponto mais confortável. O parque podia estar mais bem cuidado. É uma pena, porque gostamos muito daqui. É um ambiente legal, calmo e fresquinho”, diz Luiza. “Tive que arrancar o mato alto com as mãos para poder estender a toalha”, reclamou Rodrigo.

Stephanie Pereira levou o cãozinho Téo para passear pelo Parque de Coqueiros. Moradora da região, ela conta que o parque costumava ser limpo e bem cuidado. Contudo, a situação não é mais a mesma.

Stephanie Pereira levou o cãozinho Téo para passear no Parque de Coqueiros – Foto: Bruna Stroisch/NDStephanie Pereira levou o cãozinho Téo para passear no Parque de Coqueiros – Foto: Bruna Stroisch/ND

“Eu tenho que ficar de olho no Téo para ver por onde ele anda. É difícil ver onde tem poças de água. Com a grama alta, ele volta pra casa todo sujo e com ‘pega-pegas’ no pelo. Está feio o negócio”, relata.

Falta de manutenção

Morador de Coqueiros, o aposentado Aílton Andrade diz que frequenta o parque praticamente todos os dias da semana para caminhadas. Ele relata a situação de abandono na qual se encontra a principal área de lazer ao ar livre do bairro.

“É lamentável. O parque está em estado de total abandono. A altura do gramado se torna até perigosa para as crianças que circulam por lá”, diz.

Ailton Andrade frequenta o parque para caminhadas – Foto: Bruna Stroisch/NDAilton Andrade frequenta o parque para caminhadas – Foto: Bruna Stroisch/ND

A falta de corte do gramado também chamou a atenção de Maiara Tosetto. Moradora do bairro Carvoeira, na Ilha de Santa Catarina, ela conta que quis fazer um programa ao ar livre com o filho João Pedro, de 3 anos. Maiara diz que se surpreendeu com o descaso na conservação do Parque de Coqueiros.

“O parque está horrível. Já tinha vindo algumas vezes para caminhar, mas me surpreendi. Não tem lugar para sentar porque a grama está alta e não dá pra ver onde está alagado. O João estava correndo e acabou pisando em uma poça d’água”, lamenta.

Os brinquedos do parque infantil também carecem de manutenção. Duas gangorras foram retiradas e onde deveria ter três balanços, só há dois.

Associação se mobiliza

A presidente da Pró-Coqueiros (Associação de Moradores de Coqueiros), Sibyla Loureiro, diz que o órgão tem recebido diversas denúncias de moradores que relatam a situação de abandono do Parque de Coqueiros.

Ela revela que os membros da Pró-Coqueiros, da Amaba (Associação dos Moradores e Amigos do Bom Abrigo) e moradores do bairro Abraão estão organizando uma comissão e pretendem acionar a Secretaria Municipal do Continente, responsável pela administração do Parque de Coqueiros. Entre as demandas, está a manutenção do local.

A última grande revitalização do parque foi promovida pela prefeitura de Florianópolis em 2017. Desde essa época, uma das principais reivindicações dos frequentadores está relacionada à conservação do espaço.

Moradores denunciam descaso com Parque de Coqueiros - Bruna Stroisch/ND
1 10

Moradores denunciam descaso com Parque de Coqueiros - Bruna Stroisch/ND

Grama alta chama atenção - Bruna Stroisch/ND
2 10

Grama alta chama atenção - Bruna Stroisch/ND

Parque começou a ser construído em 1999 - Bruna Stroisch/ND
3 10

Parque começou a ser construído em 1999 - Bruna Stroisch/ND

Parque de Coqueiros completa 22 anos em abril - Bruna Stroisch/ND
4 10

Parque de Coqueiros completa 22 anos em abril - Bruna Stroisch/ND

Grama alta dificulta visibilidade do solo - Bruna Stroisch/ND
5 10

Grama alta dificulta visibilidade do solo - Bruna Stroisch/ND

Parque de Coqueiros é um dos principais points da Capital - Bruna Stroisch/ND
6 10

Parque de Coqueiros é um dos principais points da Capital - Bruna Stroisch/ND

Placas sobre o Parque de Coqueiros estão apagadas - Bruna Stroisch/ND
7 10

Placas sobre o Parque de Coqueiros estão apagadas - Bruna Stroisch/ND

Banco de madeira quebrado - Bruna Stroisch/ND
8 10

Banco de madeira quebrado - Bruna Stroisch/ND

Balanço em falta no Parque de Coqueiros - Bruna Stroisch/ND
9 10

Balanço em falta no Parque de Coqueiros - Bruna Stroisch/ND

Faltam brinquedos no parque infantil - Bruna Stroisch/ND
10 10

Faltam brinquedos no parque infantil - Bruna Stroisch/ND

Na ocasião, foram restauradas as quadras de esporte e a sede administrativa, além de instalados 12 novos bancos, brinquedos para pessoas com deficiência, um pergolado de madeira, uma ponte sobre o lago e o pet place.

O que diz a prefeitura

A Secretaria Municipal do Continente informou à reportagem por meio de nota, que deve mandar uma equipe ao Parque de Coqueiros para avaliar a infraestrutura do local.

Em seguida, serão definidos os serviços que serão feitos no espaço. A vistoria, conforme a Secretaria, será feita nos próximos dias.

Confira trecho da nota:

Normalmente a vegetação costuma crescer muito após fortes chuvas. E enquanto está molhada, o serviço de roçagem não pode ser feito, por questão de segurança.

Quanto às condições dos brinquedos, a Prefeitura também orienta os pais, responsáveis e moradores que denunciem qualquer caso de depredação por terceiros.

Todas as demandas também podem ser encaminhadas diretamente à administração municipal pelo e-mail continente@pmf.sc.gov.br ou ouvidoria.continente@pmf.sc.gov.br.

Mais de 20 anos de história

O Parque de Coqueiros foi construído entre os anos de 1999 e 2000, em uma área do Continente conhecida pelo sugestivo nome de Saco da Lama. Em abril, o Parque de Coqueiros completa 22 anos.

A iniciativa de construção do parque partiu de empresários e da comunidade para ocupar a área abandonada e que havia sido parcialmente aterrada para a construção das pontes.

Com muito esforço, a comunidade se uniu e conseguiu concluir a obra, se transformando rapidamente em uma das áreas de lazer mais frequentadas da cidade.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Infraestrutura