Bichos estranhos, tubarão e draga: os assuntos que bombaram em Balneário Camboriú

Novembro foi um mês agitado na Dubai brasileira, com bichos estranhos, praia Central liberada e início da temporada de verão

Que bicho é esse? Os animais estranhos de Balneário Camboriú no Litoral Norte de Santa Catarina chamaram a atenção dos leitores do ND+ durante o mês de novembro, Tubarões, pinguins, baleias, leão-marinho e uma espécie de invertebrado assustou e aguçou a curiosidade dos turistas e visitantes da cidade.

Veja os assuntos que bombaram em Balneário Camboriú – Foto: Reprodução/Internet/NDVeja os assuntos que bombaram em Balneário Camboriú – Foto: Reprodução/Internet/ND

O primeiro a chamar a atenção do público foi uma espécie de “largata estranha”, que apareceu na areia da praia Central da cidade. Leitores entraram em contato com a redação pra entender do que se trata o animal.

Animal encontrado em praia de Balneário Camboriú é uma espécie de minhoca – Foto: Reprodução/NDAnimal encontrado em praia de Balneário Camboriú é uma espécie de minhoca – Foto: Reprodução/ND

Adriano Marenzi, professor de oceanografia da Univali (Universidade do Vale do Itajaí), identificou o animal estranho como um sipunculo, que pertence a um grupo colocado junto com os Anelídeos (minhocas e afins). Seu nome é do latim sipúnculos (pequeno sifão) que é este “biquinho” do bicho.

Marenzi explica que o animal é de pequeno porte e raramente ultrapassa 10cm. “O corpo é basicamente em um tronco muscular, recoberto por uma casca, daí são conhecidos como verme amendoim, eu particularmente não vejo amendoim algum”, brinca o professor.

“Minhoca do mar”

Outro animal estranho que chamou a atenção na praia Central de Balneário Camboriú foi uma espécie de “minhoca do mar” que troca de cor quando é tocada.

Mais uma vez banhistas gravaram diversas espécies semelhantes como esses e procuraram o ND+ para saber, afinal, que bicho é esse? Quem respondeu aos questionamentos foi o biólogo André Neto do Oceanic Aquarium de Balneário Camboriú.

Que bicho é esse? Animal causa repulsa em banhistas de Balneário Camboriú – Foto: Reprodução/NDQue bicho é esse? Animal causa repulsa em banhistas de Balneário Camboriú – Foto: Reprodução/ND

“A princípio é um verme poliqueto anelídeo que é comum em fundos arenosos marinhos, vivem enterrados e são detritívoros oportunistas, ou seja, alimentam-se de restos de animais e detritos orgânicos quando disponível”, explica André.

O biólogo completa que existem muitas espécies de vermes poliquetos marinhos e na sua grande maioria não causam danos aos humanos, são inofensivos.

Para onde vai a draga?

Muitas pessoas já sentiram uma falta imediata da draga Galileo Galilei, que se despediu de Balneário Camboriú com jatos de areia comemorativos no dia 31 de outubro. Agora, o equipamento deve passar um tempo em manutenção no Porto de Santos em São Paulo.

A manutenção será após a draga abastecer mais uma vez no Porto de Paranaguá, no Paraná, onde já fez duas paradas obrigatórias de abastecimento para continuar o alargamento em Balneário Camboriú.

Draga Galileo Galilei deixa Balneário Camboriú – Foto: Secom BC/DivulgaçãoDraga Galileo Galilei deixa Balneário Camboriú – Foto: Secom BC/Divulgação

A Galileo Galilei foi construída em 2020, este foi o primeiro grande trabalho do equipamento, que veio do Oriente Médio, adquirido pela prefeitura através do consórcio vencedor da licitação, o DTA Engenharia Jan De Nul, especialistas neste tipo de obra.

Outro tubarão?

Desde o início das obras de alargamento da faixa de areia da praia Central de Balneário Camboriú até agora, a Univali (Universidade do Vale do Itajaí) já registrou quase 30 tubarões que foram vistos na praia Central.

Outra “espécie” do animal foi vista na Dubai brasileira, mas esse passou longe de assustar alguém. A brincadeira não passou de uma ação do Oceanic Aquarium, que usou um “parente” distante dos tubarões para chamar a atenção dos visitantes.

Tubarão do Oceanic Aquarium chama a atenção de visitantes – Vídeo: Oceanic Aquarium/Reprodução

O aquário de Balneário Camboriú conta com um casal de tubarão, o Shark e Sharkira, da espécie Mangona. Cada um tem mais de 2 metros de comprimento e vivem no Recinto Oceânico desde dezembro de 2020 e claro, o Fred, o fantoche.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Internet

Loading...