Buscas no Google por filme sobre Suzane von Richthofen crescem 3.780% após lançamento

Procura de informações sobre "A Menina que Matou os Pais" foi a que mais cresceu no buscador após lançamento; atriz Carla Diaz comenta a produção

A procura pelo filme “A Menina que Matou os Pais”, cuja trama trata do assassinato de Manfred e Marisia von Richthofen, foi a que mais cresceu no Google na última semana no Brasil.

As consultas pela obra cresceram 3.780%, de acordo com dados da própria plataforma digital enviados ao jornal O Estado de S. Paulo.

“A Menina que Matou os Pais” dispara em buscas no Google após lançamento – Foto: Amazon Prime/Divulgação/ND“A Menina que Matou os Pais” dispara em buscas no Google após lançamento – Foto: Amazon Prime/Divulgação/ND

A atriz Carla Diaz que interpreta o papel de Suzane von Richthofen – filha do casal morto em 2002 e acusada de ter participação no crime, também teve o nome bastante acessado no Google. As consultas pela protagonista subiram 560% nos últimos sete dias.

Filmes tratam de crimes reais

Os longa metragens A Menina que Matou os Pais e O Menino que Matou Meus Pais  estrearam no dia 24 de setembro, na Amazon Prime Video, e mostram diferentes pontos de vista do brutal assassinato de Manfred e Marisia von Richthofen.

As produções são protagonizadas por Carla Diaz, que vive Suzane, e Leonardo Bittencourt, intérprete do namorado dela, Daniel Cravinhos.

O Google também registrou uma alta nas consultas pelo caso Richthofen, que aumentaram 2.490% na última semana em comparação aos 7 dias anteriores.

Assista ao Trailer

Onde assistir A Menina que Matou os Pais?

Esta foi a segunda pergunta que mais cresceu na última semana no Brasil, no Google – as consultas pela frase saltaram 2.050%. Os dois filmes estão  disponíveis no site da Amazon.

“A arte vem para debater. Então, crimes de filhos contra pais são mais comuns do que se imagina e por que isso não é questionado? Por que ainda acontece?”, questionou Carla Diaz, em entrevista ao Estadão.

Segundo a atriz, “as produções vêm para abrir mais o gênero de true crimes no Brasil, ainda pouco produzido aqui”.

+

Internet

Loading...