Confira 7 dicas para prevenir idosos contra os golpes virtuais

Levantamento indica que percentual de pessoas acima de 60 anos que acessa a internet subiu 42% entre 2018 e 2021

De acordo com uma pesquisa realizada pela CNDL (Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas) e pelo SPC, percentual de pessoas acima de 60 anos que acessa a internet subiu 42% entre 2018 e 2021.

Com essa expansão, a necessidade de ampliar a discussão sobre a segurança cibernética desses usuários é válida por falta de familiaridade com ameaças e proteções, os idosos são vítimas preferenciais de golpes de phishing e outros ataques por meio eletrônico. As informações são do R7.

Idosos e a proteção para não cair em golpes na internet – Foto: PxhereSegundo o levantamento, os aplicativos que os idosos mais usam são: redes sociais (72%), transporte (47%) e bancos (45%), além de fazerem compras online. Entre os produtos mais adquiridos, os principais são eletroeletrônicos (58%), medicamentos (49%) e eletrodomésticos (47%).

De acordo com Dean Coclin, diretor de desenvolvimento da DigiCert, a maioria dos ataques cibernéticos podem ser evitados com algumas etapas simples e conhecimento. Ele listou dicas para ajudar os idosos a configurar seus dispositivos e ampliar sua segurança cibernética.

Senhas fortes: é importante lembrar os idosos de bloquear dispositivos e contas. Senhas fortes vão garantir que dispositivos não sejam acessados. É possível ainda recomendar um gerenciador de senhas, dependendo de quantas o usuário deve gerenciar. Eles podem ser usados em vários dispositivos e senhas podem ser compartilhadas com outras pessoas de maneira segura.

Proteger as senhas: é essencial ensinar idosos a não deixar senhas escritas espalhadas pelo computador ou celular, embora muitos queiram anotar suas senhas para ajudar na memória. Isso pode ajudar um invasor a fazer login. O ideal é que não escrevam as senhas em uma nota na área de trabalho e sim em um local seguro.

Phishing: idosos estão propensos a acessar e-mails fraudulentos, telefonemas e contas de mídia social. Importante ensinar a eles a não clicarem em links, nem baixar nada se houver alguma dúvida sobre sua legitimidade. Outra maneira fácil de detectar o possível golpe é observar erros de digitação ou gramática incorreta.

Antivírus: o malware ou qualquer programa que pode danificar seu computador é uma ameaça de segurança cibernética mais comum contra idosos. Um bom antivírus pode bloquear essas ameaças em tempo real. Alguns programas antivírus também podem vir com gerenciadores de senhas, ferramentas anti-phishing, VPNs e muito mais.

Legitimidade dos sites: quando fazem compras online, os idosos podem estar mais vulneráveis a sites ou contas falsas. Assim, é importante verificar se há erros ortográficos na página, checar a identidade do site e verificar o protocolo https de navegação segura está ativado com um cadeado.

Atualizações de instalação automática: as atualizações de software ajudam a proteger os computadores contra vulnerabilidades atuais. É aconselhável instalá-las antes que um invasor possa tirar proveito.

Sempre sair de contas e sites: Lembre-se de sempre sair de contas e dispositivos para ajudar a proteger a segurança dos idosos. É importante que não fiquem conectados à conta em computadores públicos, como os da biblioteca. Mesmo em casa, isso deve ser feito.

+

Internet

Loading...