Luciano Hang acusa Youtube e Instagram de censura e boicote; redes sociais rebatem

Segundo o empresário, conteúdos publicados nos perfis oficiais estariam sendo alvo das plataformas e não apareceriam para os usuários

O empresário Luciano Hang acusa as redes sociais YouTube e Instagram de censura e boicote e afirma que pretende questionar judicialmente as ações tomadas pelos sites sobre conteúdos dos perfis oficiais que ele possui na rede.

O empresário Luciano Hang em participação no programa Direto ao Ponto, da rádio Jovem Pan. O vídeo da entrevista foi removido do YouTube por violar as diretrizes da plataforma e o caso está na Justiça – Foto: Reprodução/YouTube/Direto ao PontoO empresário Luciano Hang em participação no programa Direto ao Ponto, da rádio Jovem Pan. O vídeo da entrevista foi removido do YouTube por violar as diretrizes da plataforma e o caso está na Justiça – Foto: Reprodução/YouTube/Direto ao Ponto

Segundo Hang, tanto vídeos que publica em seu canal quanto suas participações em outros canais no YouTube estariam sofrendo censura. O primeiro caso citado pelo empresário é o de um vídeo da entrevista de Hang ao programa Direto ao Ponto, da Jovem Pan, que foi retirado do ar “sem aviso prévio”.

O dono da Havan recorreu à Justiça e, em decisão liminar, o juiz da Gilberto Gomes de Oliveira Junior, da vara Cível de Brusque (SC), determinou a republicação imediata do conteúdo em 27 de maio, classificando a remoção do vídeo como censura.

Sobre o caso, o Google – que é proprietário do YouTube – respondeu por meio da assessoria de imprensa que “recorreu da decisão liminar por entender que a mesma contraria o Marco Civil da Internet e os termos de uso do YouTube, pelos quais é permitida a remoção de conteúdo que viole as diretrizes de comunidade da plataforma. O vídeo em questão desrespeitou nossa política que tem o objetivo de proteger os usuários de danos potenciais à saúde quando em contato com informações médicas incorretas sobre a COVID-19. O recurso do Google aguarda apreciação pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina”. O vídeo segue fora do ar.

Hang fala sobre um segundo vídeo que foi removido em 1º de julho, onde constava um trecho da entrevista ao programa Direto ao Ponto e um aviso que recebeu da plataforma, informando sobre a possibilidade de banimento do canal. Este aviso teria feito o empresário ocultar vídeos sobre Tratamento Preventivo e Precoce contra a COVID-19, segundo a assessoria de imprensa do catarinense.

Sobre a situação, o Google informou que o Youtube não pratica censura e oferece autonomia aos produtores de conteúdo que utilizam a plataforma, mas que eles têm “o compromisso e a responsabilidade de observar as nossas políticas de comunidade, que são as regras que determinam o tipo de conteúdo que permitimos ou não”. O Google finaliza a nota dizendo que todos os vídeos postados na plataforma que estão disponíveis publicamente estão sujeitos às regras.

Perfil “apagado” no Instagram

O empresário reclama, ainda, que o perfil que mantém na rede social Instagram estaria sofrendo uma espécie de apagamento.

Segundo Hang, “diversas funcionalidades foram removidas da conta do empresário sem qualquer justificativa”, pois seguirdores estariam relatando que não conseguem marcar a página oficial do dono da Havan em  comentários, publicações e stories.

Além disso, ele afirma que a própria busca pelo perfil do empresário estaria sendo prejudicada, pois mesmo com a digitação do endereço correto, a página não estaria aparecendo para os usuários.

Por e-mail, a assessoria de imprensa do Instagram informou que as situações relatadas pelo empresário estão sendo investigadas pela rede social.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Internet

Loading...