Mulher piloto da força aérea italiana se junta à linha de frente ucraniana

Muitas mulheres estão se alistando para entrar nas forças militares ucranianas e combater a invasão da Rússia

Uma piloto de caça italiana se juntou à linha de frente das tropas ucranianas, para combater a Rússia. Ela foi expulsa da força aérea italiana.

A piloto italiana se juntou com as tropas ucranianas para combater a invasão da Rússia – Foto: Internet/Reprodução/NDA piloto italiana se juntou com as tropas ucranianas para combater a invasão da Rússia – Foto: Internet/Reprodução/ND

Giulia Schiff, de 23 anos, é de Veneza e se candidatou à linha de frente, como a única mulher aviadora do grupo. Ela se ofereceu para ajudar logo no início da invasão russa.

A italiana foi muito elogiada nas redes sociais, por estar se colocando a disposição e oferecer ajuda em um momento tão delicado para a Europa.

Giulia foi expulsa da força aérea italiana – Foto: Internet/Reprodução/NDGiulia foi expulsa da força aérea italiana – Foto: Internet/Reprodução/ND

De acordo com a mídia italiana, Giulia Schiff foi expulsa da força aérea italiana por acusações de trote e bullying.

A primeira voluntária feminina da Ucrânia a obter um contrato militar, Iryna Sergeyeva, disse para o jornal Daily Star que cada vez mais mulheres estão se inscrevendo para participar da guerra.

Ela pede que as mulheres não romantizem a guerra e tenham certeza sobre o ambiente em que estão entrando, pois não tem volta.

“Eu vejo muito nas redes sociais uma certa romantização sobre fazer parte da guerra. Vejo as meninas chegarem e já quererem pegar em um fuzil. Só que não é bem assim, o assunto é sério e cheio de responsabilidades”, finaliza Iryna.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Diversa+ na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Internet

Loading...