Rede de lojas sofre ataque hacker e dados de clientes têm risco de vazamento

Fast Shop atua no Brasil desde 1986 e não emitiu posicionamento sobre a situação até as 10h desta quinta-feira (23)

O sistema da rede varejista Fast Shop, que atua no Brasil desde 1986, foi vítima de um ataque hacker. A situação foi confirmada por meio de um tweet publicado pela conta oficial da empresa na madrugada desta quinta-feira (23).

De acordo o grupo responsável pela invasão, eles conseguiram acesso a diversos dados sigilosos, como informações corporativas da Fast Shop.

Dados de consumidores também estão entre as informações coletadas, conforme alega o grupo responsável pela invasão virtual – Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil/Divulgação/NDDados de consumidores também estão entre as informações coletadas, conforme alega o grupo responsável pela invasão virtual – Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil/Divulgação/ND

Confira o tweet:

“Olá administrador da Fast Shop. Nas últimas 72 horas, os sistema CLOUD e TI da Fastshop sofreram um ataque de extorsão. Obtivemos acesso a alguns TBs de seus dados do VCenter e vários serviços em nuvem, AWS, AZURE, IBM, GITLAB”, diz a primeira parte da publicação, escrita em inglês.

Na sequência, o grupo comenta que “Os dados incluem códigos-fonte | DADOS PCI | Vários dados de usuários e corporativos. Estamos felizes em negociar com você para evitar o vazamento desses dados | e para ajudar a resolver os problemas”.

A empresa foi indicada pela mensagem a entrar em contato com um perfil no Telegram. O site oficial da loja, por sua vez, também vem apresentando problemas de navegação. Até as 10h desta quinta, a Fast Shop não havia se pronunciado nas suas redes sociais sobre as ocorrências.

Cerca de uma hora antes da postagem hacker, a empresa informou no Twitter que todas as suas lojas estariam fechadas até domingo (26) e todos os pedidos online foram adiados até segunda-feira (27).

+

Internet

Loading...