Schumann conecta mãe e filhos: “Meus filhos significam tudo para mim”

Em Chapecó, os dois filhos se unem para presentear e se conectar com a mãe, que mora em Biguaçu

São mais de 500 quilômetros entre os irmãos Leonardo e Vinícius e a mãe, a dona Araceli. Os jovens de 17 anos e 12 anos moram em Chapecó, no Oeste catarinense, enquanto Araceli mora e trabalha em Biguaçu, na Grande Florianópolis. Mas, a distância física não é capaz de separar mãe e filhos. Neste Dia das Mães, a tecnologia vai dar uma ajudinha para amenizar a saudade que aumenta dia após dia.

Os dois garotos moram com a avó materna e além de compartilharem o dia a dia, têm em comum a saudade que sentem da mãe. Na semana do Dia das Mães, a saudade aperta ainda mais. “O que eu mais sinto é das datas comemorativas, quando normalmente ela estava com a gente, mas com a questão da Covid, não tem como ver e ir muito, dá muita saudade”, fala Vinícius.

As lembranças continuam acalentando o coração dos jovens – Foto: Arquivo pessoalAs lembranças continuam acalentando o coração dos jovens – Foto: Arquivo pessoal

A saudade é grande, a falta do abraço também aperta no peito, mas as lembranças continuam acalentando o coração dos jovens. “Ela sempre foi muito atenciosa, carinhosa e a gente sempre guarda no coração o sentimento de amor e carinho que temos por ela. Agora ficamos muito tempo sem vê-la, mas sempre guardando essas lembranças”, diz Leonardo.

A última lembrança é de comemoração. Foi no aniversário de 17 anos de Leonardo que a família se reuniu, como costumava fazer antes da pandemia. “Fomos lá por causa do aniversário, teve festa, bolo, estávamos focados em nós mesmos”, lembra.

Datas comemorativas em família - Arquivo pessoal
1 3

Datas comemorativas em família - Arquivo pessoal

Datas comemorativas em família - Arquivo pessoal
2 3

Datas comemorativas em família - Arquivo pessoal

Datas comemorativas em família - Arquivo pessoal
3 3

Datas comemorativas em família - Arquivo pessoal

O foco é na família e para amenizar a saudade, encurtar a distância e fortalecer a conexão com a mãe, os irmãos escolheram a dedo um presente capaz de aproximar mãe e filhos mesmo com 500 quilômetros entre eles. E foi a Schumann que ajudou a realizar o desejo de Leonardo e Vinícius.

Araceli foi surpreendida no trabalho. No pacote de presente, a tecnologia embalada para transformar uma tela de celular na porta que a leva até os filhos. A escolha foi feita pelos dois garotos. “Ela consegue ficar mais com o celular e podemos fazer vídeo chamadas, melhorar a comunicação e vai dar pra matar mais um pouco a saudade”, fala Leonardo. “Ela sempre foi uma boa mãe e sempre nos tratou com o maior amor e carinho. Sentimos muita saudade dela”, complementa Vinícius.

Chamada de vídeo com mãe, Dona Araceli e os filhos Leonardo e Vinícius – Foto: Arquivo pessoalChamada de vídeo com mãe, Dona Araceli e os filhos Leonardo e Vinícius – Foto: Arquivo pessoal

Em Biguaçu, com o celular nas mãos, Araceli se declara para os filhos. “Eu estou longe deles, da minha família toda e receber um presente, uma homenagem dessa neste dia é gratificante, é uma surpresa maravilhosa. Receber um presente antecipado desses foi uma emoção total. Os meus filhos significam tudo para mim, se hoje estou aqui, distante, é por eles”, fala.

O abraço precisa esperar, mas a Schumann tem a missão de conectar mães e filhos em uma data tão especial. De Norte a Sul, de Leste a Oeste de Santa Catarina, o amor e o carinho viajam para confortar, agora, Leonardo, Vinícius e Araceli.

+

Dia das mães Schumann