Lindemberg Alves, assassino de Eloá, vai para o semiaberto

Juíza alega que Lindemberg vem mantendo bom comportamento e não registra infração disciplinar grave ao longo da pena

A Justiça de São Paulo concedeu a Lindemberg Alves Fernandes, condenado pelo assassinato da jovem Eloá Cristina Pimentel, a progressão para o regime semiaberto. A decisão foi da juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani, da Vara de Execuções Penais, de Taubaté, em 11 de maio.

Lindemberg Alves, assassino de Eloá, vai para o semiaberto – Foto: Reprodução/NDLindemberg Alves, assassino de Eloá, vai para o semiaberto – Foto: Reprodução/ND

Na decisão, Zeraik alega que Lindemberg vem mantendo bom comportamento carcerário e não registra infração disciplinar grave ao longo do cumprimento da pena. O condenado também realizou o Teste de Rorschach, técnica utilizada para examinar as características e personalidade.

“Não discrepa o teor do relatório extraído do ‘Teste de Rorschach’; ao contrário, verifica-se conteúdo similar ao apresentado, especialmente no que tange aos pareceres psiquiátrico e psicológico, nos quais se consignou ressalvas à personalidade e impulsividade do apenado, porém, com posicionamento favorável ao amadurecimento comportamental do mesmo”, segundo a decisão. 

Lindemberg cumpre pena de 39 anos, três meses e dez dias de reclusão pelo homicídio qualificado de sua ex-namorada Eloá, em 2008, quando, armado, invadiu o apartamento em que ela morava em Santo André, no Grande ABC.

+

Justiça Brasileira