“O famoso politicamente correto que não passa de um absurdo”, declara Paulo Alceu

Em Goiás, um menino de 10 anos juntou dinheiro para comprar um presente para o Dia dos Pais em uma relojoaria e acabou ganhando uma surpresa.

Esta semana, o caso voltou a ganhar destaque nas redes sociais e foi parar no Ministério Público. A instituição intimou o dono do estabelecimento para prestar esclarecimentos. Um dos motivos seria suposta apologia ao trabalho infantil.

Confira o comentário de Paulo Alceu sobre o assunto.

+

ND Notícias