“Se me condenar tira a dor deles, me condenem”, diz réu da boate Kiss

Luciano Bonilha é produtor musical e estava na boate Kiss quando aconteceu o acidente; ele afirma ser inocente

Luciano Bonilha tem 44 anos e é produtor musical, além de um dos réus julgados no tribunal da boate Kiss. Na tarde desta sexta-feira (3), ele afirmou que é inocente na saída do Júri, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Luciano bonilha é réu na boate kissRéu no caso boate Kiss, Luciano Bonilha afirma ser inocente e diz que estava trabalhando naquela noite – Foto: Reprodução/R7

“Se eu pudesse, mesmo sabendo que sou inocente, já falei para o Jean [advogado] e vou falar para os jurados: se me condenar tira a dor deles, me condenem. Tenho certeza que sou inocente e estava lá trabalhando”.

Na época do incêndio, Luciano Bonilha teria comprado os objetos pirotécnicos e entregue para o vocalista da banda Gurizada Fandangueira, Marcelo de Jesus dos Santos. Testemunha do Tribunal, o empresário Daniel Rodrigues, que teria vendido os artifícios, depôs na quarta à tarde.

Presente durante a tragédia na boate Kiss, em que o incêndio matou 242 pessoas e deixou 636 feridas, Luciano conta ainda se cobrar por não ter salvo a vida dos jovens que estavam ali: “A única coisa que me cobro é que Deus não me deu mais força para tirar esses jovens de lá”.

Discussão no tribunal

A manhã desta sexta-feira foi marcada por uma discussão entre Juiz, o advogado Jean Severo – citado por Bonilha – e a testemunha Daniel Rodrigues.

O defensor do réu respondeu aos gritos quando a testemunha não quis responder à pergunta e o Juiz, Orlando Faccini Neto, precisou intervir para acalmar os ânimos na sessão.

O Júri da boate Kiss

O julgamento avaliará o caso de quatro réus e ex-sócios da boate: Elissandro Spohr e Mauro Londero Hoffmann, além dos músicos Luciano Bonilha e Marcelo de Jesus dos Santos. Eles respondem pela morte de 242 pessoas no incêndio ocorrido em 2013.

O julgamento começou na manhã da quarta-feira (1°) , quando o incêndio ocorrido em Santa Maria (RS) completa quase nove anos. O Júri acontece no Foro Central I de Porto Alegre.  As informações sobre o bate-boca são do portal UOL. Daniel é o sétimo a ser ouvido pelo Tribunal.

As sessões da noite desta sexta-feira (3) foram suspensas. Na manhã deste sábado (4), o julgamento seguirá a partir das 9h.

+

Justiça Brasileira

Loading...