Brasileira é condenada a 9 anos de prisão por tráfico de drogas na Tailândia

Mary Hellen Silva, de 21 anos, foi detida com outros dois homens ao desembarcar no aeroporto da Tailândia com 15,5 kg de cocaína

A jovem brasileira, Mary Hellen de 21 anos, que foi presa por tráfico internacional de drogas na Tailândia, foi condenada pela justiça a nove anos e seis meses de prisão. A informação foi confirmada pelo advogado de defesa, Telêmaco Marrace, que atua em Blumenau, no Vale do Itajaí.

Mary Hellen foi presa na Tailândia junto com outros dois homens no aeroporto – Foto: Arquivo Pessoal/ FacebookMary Hellen foi presa na Tailândia junto com outros dois homens no aeroporto – Foto: Arquivo Pessoal/ Facebook

De acordo com Telêmaco, ainda há possibilidade de recorrer ao perdão real. “Vamos analisar se o perdão real se aplica a condenados provisórios. Nós acreditamos que haverá uma redução na pena, onde Mary pode voltar ao Brasil Tranquilamente”, diz.

Segundo o advogado, a pena foi dividida em dois anos por crime civil e sete anos e seis meses por crime penal. Ele ainda relata que aguarda a cópia do processo para estruturar os próximos passos.

Relembre o caso

Mary Hellen Silva, de 21 anos, foi detida com outros dois homens ao desembarcar no aeroporto de Bangkok, na Tailândia no dia 14 de fevereiro. Eles estavam levando dentro da mala cerca de 15,5 kg de cocaína.

Os três saíram do aeroporto de Curitiba (PR) levando as drogas distribuídas nas malas. De acordo com Telêmaco, a jovem estava  com pouca quantidade de cocaína na bolsa.

Tailândia é conhecido por ser um dos países mais severos do mundo no combate às drogas, e as penas podem chegar a ser pena de morte. No entanto, este não seria o caso de Mary Hellen.

O advogado explica que no país existem duas legislações diferentes de acordo com o tipo de droga, as psicotrópicas e narcóticas. “O tipo de droga que ela estava levando é do grupo dois, e droga como cocaína não tem pena de morte”, explica.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Justiça Internacional

Loading...