Amigos de Jeane Fagundes mais uma vez se manifestam por justiça em Balneário Camboriú

Jovem foi atropelada e morta por um motorista alcoolizado na avenida Normando Tedesco

Pela terceira vez amigos de Jeane Fagundes se reuniram no local onde a jovem sofreu um grave acidente para pedir celeridade a Justiça. A jovem, que na época tinha 23 anos, morreu quando a moto em que estava foi atingida por um carro modelo Citroen C3 de cor prata, o motorista teria atropelado Jeane e fugido do local sem prestar socorro.

O acidente foi no dia 7 de fevereiro, na avenida Normando Tedesco em Balneário Camboriú. Na tarde deste sábado (8), cerca de 50 amigos de Jeane se reuniram em uma manifestação para pedir justiça.

Jeane morreu no local do acidente, motorista fugiu sem prestar socorro – Foto: Paulo Métling/NDTVJeane morreu no local do acidente, motorista fugiu sem prestar socorro – Foto: Paulo Métling/NDTV

Entre os presentes estava o namorado de Jeane, Ariel Boff, que estava com ela no momento do acidente. “Eu lembro da gente voltando de um passeio e infelizmente a gente acabou sendo atingido por um veículo em alta velocidade. Foi uma noite que não precisava ter acontecido”, relembra Ariel.

A Polícia Civil de Balneário Camboriú, indiciou o motorista suspeito de atropelar e matar Jeane por homicídio contra a jovem e lesão corporal contra Ariel.

O inquérito policial concluiu que o suspeito ingeriu bebida alcóolica, durante o depoimento ele negou que teria bebido, mas o rapaz que estava com ele de carona contou que os dois foram em um bar de Itajaí na noite do acidente e ingeriram bebida alcóolica.

A polícia teve acesso as câmeras de segurança do bar onde os dois foram e confirmou que o motorista tomou quatro cervejas e um drink. Ainda no depoimento, ele afirmou que não lembrava detalhes do acidente. O suspeito vai responder ao processo em liberdade.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Justiça SC

Loading...