Caminhoneiro que arrastou casal de moto na BR-101 em SC será julgado; o que se sabe

Sandra e Anderson Pereira andavam de moto quando foram atingidos pelo caminhão; Anderson precisou se pendurar na cabine do caminhão para sobreviver, mas Sandra não resistiu

O júri popular vai decidir se o caminhoneiro, que arrastou um casal de motociclistas por quase 30 km na BR-101, é culpado do crime, nesta quinta-feira (9). Ele é acusado de causar a morte de Sandra Pereira, de 47 anos, e de tentativa de homicídio contra o condutor da moto, Anderson Pereira, de 49 anos, após um acidente no Litoral Norte de Santa Catarina.

Moto foi arrastada por cerca de 30 km – Foto: DELL/NDMoto foi arrastada por cerca de 30 km – Foto: DELL/ND

O júri está marcado para esta quinta-feira (9), no Fórum da Comarca de Itajaí, a partir das 9h. Testemunhas devem depor sobre o caso durante o dia todo, uma delas, Anderson, que sobreviveu apenas porque conseguiu se segurar na janela do caminhão.

Segundo a polícia, o caminhoneiro Jeferson Alves Soares dirigia sob efeito de drogas. Segundo o delegado Uiliam Soares da Silva, responsável pelo caso na época, “não foi um acidente de trânsito. Ele jogou o caminhão em cima dos motociclistas com o intuito de causar a morte”.

O caminhoneiro foi preso em flagrante no dia do crime, 6 de março de 2021. Ele é do Rio Grande do Sul e disse à polícia que voltava de uma viagem a São Paulo.

O réu responderá por homicídio doloso (dolo eventual) de Sandra e tentativa de homicídio qualificada – por meio cruel e para assegurar a impunidade de outro crime – contra Anderson, além de deixar de prestar imediato socorro à vítima e conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada.

Relembre o crime

O crime aconteceu entre Penha e Itajaí, no Litoral Norte de Santa Catarina. O caso repercutiu nacionalmente. O motorista teria colidido com a traseira da moto, arremessando Sandra e arrastando o veículo e o condutor, Anderson Pereira, por mais de 20 Km.

> Casal de acidente em que homem ficou pendurado em cabine viajava com ‘moto dos sonhos’

Segundo o MPSC (Ministério Público de Santa Catarina), o condutor do caminhão teria usado cocaína e rebite, droga derivada de anfetamina, na noite e no dia anterior. Mesmo após a colisão e Anderson ter que ficar pendurado do lado de fora da cabine, o motorista seguiu caminho pela rodovia.

Motociclista ficou pendurado na cabine do caminhão – Foto: Reprodução/NDMotociclista ficou pendurado na cabine do caminhão – Foto: Reprodução/ND

Ainda consta na denúncia que, ao ver a cena hedionda, outros motoristas passaram a buzinar e a gritar, pedindo que o caminhoneiro parasse o veículo. No entanto, ele continuou a arrastar a motocicleta e a vítima pela rodovia, obrigando o motociclista a escalar o capô do veículo e se pendurar no retrovisor da porta ao lado do denunciado, onde a vítima se agarrou e passou a implorar por sua vida.

> Apresentadora que viu acidente na BR-101 relata terror: “não parava o caminhão”

Sandra chegou a receber atendimento médico e ficou internada no Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O motociclista, que pulou do caminhão em movimento, se recuperou dos ferimentos.

O que diz a defesa

A defesa do caminhoneiro Jeferson Alves Soares, através do advogado Ruan Palhano, afirmou que 10 testemunhas devem depor em defesa de Jeferson. “Até hoje Jeferson está calado publicamente, mas esperamos que seja julgado e solto na data de amanhã. Toda a verdade deverá vir a público muito em breve”, diz o advogado.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Justiça SC

Loading...