Caso Mariana Ferrer: Joinville terá manifestação neste sábado

Ato acontece após divulgação da audiência que absolveu o empresário André de Camargo Aranha das acusações de estupro contra a blogueira

Uma manifestação em prol da blogueira Mariana Ferrer vai acontecer neste sábado (7) em Joinville, no Norte do Estado.

A  mobilização é devido aos desdobramentos do caso, após reportagem do Intercept divulgar trechos da audiência que absolveu o empresário André de Camargo Aranha das acusações de estupro contra a vítima.

Imagens que mostram tratamento da vítima durante a audiência causou revolta nas redes sociais – Foto: Reprodução/ InstagramImagens que mostram tratamento da vítima durante a audiência causou revolta nas redes sociais – Foto: Reprodução/ Instagram

O ato está marcado para acontecer a partir das 15h. Os manifestantes irão se encontrar na sede da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Joinville, no bairro Saguaçu, e depois vão seguir até a Prefeitura, fazendo o uso de camisetas pretas.

Os organizadores pedem que os participantes usem máscaras e álcool em gel, além de manterem o distanciamento social durante todo o ato. Além disso, cartazes também serão confeccionados.

Manifestação ocorrerá neste sábado em Joinville – Foto: DivulgaçãoManifestação ocorrerá neste sábado em Joinville – Foto: Divulgação

Relembre o caso

O caso, que ocorreu em um beach club de Florianópolis em 2018, ganhou repercussão nacional após trechos da audiência serem divulgados pelo site The Intercept Brasil. Em setembro, o ND+ mostrou com exclusividade todos os detalhes do processo que absolveu Aranha.

A repercussão nacional se deu pelo tratamento dado a Mariana durante a audiência. O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, repudiou publicamente o julgamento e a condução da audiência. O caso passou da tese de estupro de vulnerável para estupro “sem dolo”, ou seja, sem intenção.

As cenas, inclusive, provocaram uma avalanche de manifestações e campanhas nas redes sociais. A hashtag #justiçapormariferrer levantou novamente no Twitter, assim como a campanha “estupro culposo não existe”.

A Corregedoria Nacional do Ministério Público solicitou, nessa quarta-feira (4), a íntegra do vídeo da audiência. O pedido foi feito pelo corregedor nacional, conselheiro Rinaldo Lima, e será usado na investigação sobre a atuação do promotor do caso, Thiago Carriço de Oliveira.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Justiça SC

Loading...