Ciclista estava voltando para casa para cuidar da mãe quando foi atropelada na BR-101

Ocorrência foi em Palhoça; ciclista estava pedalando com mais pessoas quando "tombou" de sua bicicleta e foi atropelada por uma carreta que passava na rodovia

A ciclista Joseane Otília Testone, de 53 anos, estava voltando para casa para cuidar de sua mãe, uma idosa de 85 anos, com quem morava, quando foi atropelada no KM 213 da BR-101, em Palhoça, na última segunda-feira (25).

Joseane Testone foi morta após atropelamento enquanto andava de bicicleta – Foto: Internet/Divulgação/NDJoseane Testone foi morta após atropelamento enquanto andava de bicicleta – Foto: Internet/Divulgação/ND

Segundo uma amiga próxima da vítima, Joseane e sua mãe dormiam juntos na mesma cama, para que ela pudesse tomar conta da idosa. “Uma pessoa alto astral. Adorava pedalar e bailinhos, sempre sorrindo”, conta Salete Margarida.

Joseane estava em uma pedalada para iniciantes, quando tombou de sua bicicleta e foi atropelada por um caminhão. O motorista não parou no local do acidente para prestar ajuda à vítima, segundo informações da PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Outros ciclistas que estavam com Joseane na data disseram que ela estava pedalando sobre a calçada, de forma lenta, pois era uma pedalada para iniciantes. Informações da PRF atestaram que “a ciclista tombou por motivo ignorado”.

Para o ciclista Rafael Vidal Eleutério, “a bicicleta dela não tinha nenhuma avaria a não ser o pneu furado. Se você cai em alta velocidade, a bicicleta arranha, estraga o guidão, deixa marcas. Mas a dela só tinha o pneu furado, mais nada”.

Por conta disso, para os ciclistas, o acidente está muito mal explicado. Joseane havia deixado o grupo para atrás em determinado momento para se adiantar na chegada de casa. “Mas mesmo indo mais rápido do que o grupo, ela não poderia estar muito rápido”, atesta Rafael.

Entidades pedem justiça pela ciclista

Rafael diz que “estamos todos estupefatos com esse acidente, ninguém entende ainda como ele aconteceu. A hipótese da PRF, de que o pneu furou e ela caiu pra cima da pista é muito, muito, muito, muito difícil de ser o que realmente aconteceu. Não é uma coisa que acontece assim. O pneu fura mas você não cai da bicicleta. Não é como uma moto”.

A fim de buscar por respostas, o grupo que pedalava com Joseane fará um protesto em novembro, na Câmara de Vereadores da Capital de Santa Catarina. Os ciclistas, que terão adesão de outros grupos de Florianópolis, pedem por auxílio nas ciclovias municipais, além de maiores recursos para a mobilidade urbana desse grupo.

“Todos os dias nós, ciclistas, passamos por situações humilhantes no trânsito, de motoristas que não sabem as leis a outros que simplesmente querem nos machucar mesmo. Já estive em situações absurdas, como a de caminhões que jogam 2 rodados no acostamento somente para ‘assustar'”, relata Rafael em suas redes sociais.

“Essa era uma tragédia anunciada. Palhoça vem destruindo sistematicamente a estrutura cicloviária da cidade, que já era precária, levando ciclistas a optarem pelas marginais de uma rodovia federal em vez de passarem pelo centro da cidade”, finaliza o ciclista.

Os ciclistas estão também atrás do motorista, para saber o que aconteceu no momento do acidente. Uma oração também será feita pelo grupo no local da morte de Josiane. O enterro de Joseane ocorreu nesta quarta-feira (27), no cemitério do Passa Vinte, em Palhoça.

Mulher morta em acidente na BR-282 também é identificada

Também na última segunda-feira, Margarete Terezinha da Silva, de 59 anos, natural de Bom Retiro, morreu presa nas ferragens de um Montana após colidir com uma carreta no trevo de Santo Amaro da Imperatriz, no KM 23 da BR-282.

Ocorrência foi registrada no KM 23 da BR-282 – Foto: PRF/Divulgação/NDOcorrência foi registrada no KM 23 da BR-282 – Foto: PRF/Divulgação/ND

A mulher não resistiu aos ferimentos e ao socorro do CBMSC (Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina), e morreu no local do acidente. Ela dividia o carro com outro passageiro, um homem de 63 anos, que ficou gravemente ferido durante a batida, mas foi atendido pelo CBMSC, e encaminhado ao hospital na sequência.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Justiça SC

Loading...