Defesa da acusada de matar grávida de Canelinha pede habeas corpus

De acordo com a defesa da ré, Rozalba não "cumpre os requisitos para uma prisão preventiva"

O pedido de habeas corpus foi protocolado na Justiça pela defesa de Rozalba Maria Grime, acusada pelo assassinado da jovem grávida em Canelinha em agosto. O pedido foi feito nesta quinta-feira (03).

Foto mostra a cerâmica onde o crime ocorreu, em Canelinha.Defesa da acusada de matar grávida de Canelinha pede habeas corpus. – Foto: Anderson Coelho/ND

De acordo com Rodrigo Goulart, advogado de defesa de Rozalba, a ré não possui os requisitos que justificariam a prisão preventiva. “Ela não tem antecedentes, tem residência fixa, trabalho fixo”, explica.

Rozalba segue presa no presídio de Itajaí. Ela foi transferida do presídio de Chapecó, depois de ter sido hostilizada por outras detentas.

A prisão preventiva da acusada foi decretada no dia 28 de agosto, quando o crime foi descoberto. Primeiro, ela foi detida em Tijucas, na Grande Florianópolis.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Justiça SC