Dupla é condenada por estrangular e esfaquear homem por dívida de drogas em Navegantes

Crime ocorreu em dezembro de 2019 e condenados estavam presos preventivamente desde então, cada um foi condenado a 15 anos de prisão

A dupla Alcídio Petry e Hedder Adolfo Ganz foi condenada por homicídio qualificado graças a denúncia e defesa do Ministério Público de Santa Catarina. O crime ocorreu em dezembro de 2019, em Navegantes Litoral Norte de Santa Catarina.

A atuação do MPSC garantiu a condenação de dois homens por homicídio qualificado, em julgamento realizado nesta quarta-feira (29). O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri da Comarca de Navegantes considerou Alcídio e Hedder culpados do homicídio qualificado por motivo fútil e por meio de recurso que dificultou a defesa da vítima.

Dupla estrangulou e esfaqueou vítima, além de ocultar cadáver, por dívida de jogo – Foto: Divulgacão/O Trentino/NDDupla estrangulou e esfaqueou vítima, além de ocultar cadáver, por dívida de jogo – Foto: Divulgacão/O Trentino/ND

Além destes crimes, os dois também foram condenados por ocultação de cadáver. Os dois foram sentenciados a 15 anos de prisão em regime fechado.

O crime

Por volta da 1h do dia 19 de dezembro de 2019, Alcídio e Hedder encontraram a vítima, que já conheciam, em frente a uma tabacaria em Luis Alves e ofereceram carona para ele.

No meio do trajeto, na rua Leopoldo Schipping, que liga os bairros de Braço Aderbal e Rio Canas, os acusados investiram contra a vítima dando um golpe conhecido como “mata-leão” até que ela perdesse os sentidos.

Uma vez desacordada, os réus amarraram os punhos da vítima e desferiram diversas facadas, incluindo um corte na garganta. Após o homicídio, eles ocultaram o corpo em meio a mata.

O cadáver só foi encontrado seis dias após o crime, já em avançado estado de decomposição. Os jurados reconheceram todas as circunstâncias qualificadoras apresentadas pelo MPSC na denúncia: o motivo fútil, por dívida de drogas e o recurso que dificultou a defesa da vítima, como a superioridade numérica dos agressores.

Na sentença, a juíza negou aos réus o direito de recorrer em liberdade. Alcídio e Hedder estão presos preventivamente desde 28 de dezembro de 2019 no Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Justiça SC

Loading...