Dupla é condenada por matar motorista de aplicativo em Joinville

Sessão do Tribunal do Júri teve mais de oito horas de duração, com sentença que seguiu denúncia do MP

Dois homens foram condenados por matar um motorista de aplicativo em Joinville, no Norte de Santa Catarina, em sessão do Tribunal do Júri com mais de oito horas de duração, realizada na terça-feira (14).

Dupla foi condenada por matar motorista de aplicativo em Joinville – Foto: Fórum de Joinville/DivulgaçãoDupla foi condenada por matar motorista de aplicativo em Joinville – Foto: Fórum de Joinville/Divulgação

O crime aconteceu em maio de 2018: segundo a denúncia feita pelo Ministério Público, os dois réus atraíram a vítima, Amarildo Vileman, sob o pretexto de negociar um veículo.

Porém, ao chegar ao local, o motorista foi amordaçado e teve as mãos acorrentadas antes de ser atingido por disparos de arma de fogo na cabeça. A dupla ainda ateou fogo no cadáver, a fim de ocultar o corpo, e incendiou o veículo.

O corpo foi encontrado apenas dois dias após o crime e a polícia chegou aos suspeitos após identificar que eles usaram o celular do motorista para habilitar um novo número em nome da namorada de um dos réus.

O Tribunal do Júri acatou a denúncia do MP e condenou a dupla por homicídio qualificado – por emboscada e por impossibilitar a defesa da vítima – furto, dano qualificado e destruição de cadáver.

Um dos réus foi condenado a 19 anos de prisão em regime inicialmente fechado, além de 10 meses de detenção em regime inicialmente semiaberto, e não pode recorrer em liberdade por estar preso preventivamente.

O segundo réu está foragido, embora a defesa dele estivesse presente durante o andamento do processo. Ele foi condenado a 17 anos de prisão em regime inicialmente fechado e, posteriormente, à pena de 6 meses de detenção, em regime inicialmente semiaberto.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Justiça SC

Loading...