Em carta, acusada de matar grávida em Canelinha ameaça tirar a própria vida

Rozalba Maria Grime deve ser avaliada por psiquiatra de Suzane von Richthofen e Adélio Bispo

Em uma carta entregue à advogada de defesa nesta terça-feira (8), a  acusada de ter matado uma jovem grávida para roubar o bebê, Rozalba Maria Grime, afirmou que tem passado por momentos difíceis no Presídio Feminino de Florianópolis, onde está presa.

Em carta, acusada de matar grávida em Canelinha diz que pensa em suicídio – Foto: Bruna dos Anjos/ReproduçãoEm carta, acusada de matar grávida em Canelinha diz que pensa em suicídio – Foto: Bruna dos Anjos/Reprodução

Na carta, ela afirma que tem tido pensamentos suicidas e pede que passe por acompanhamento médico. “Parece que vou surtar”, escreveu. “Tenho me apegado muito a Deus, ele irá me salvar ou me levar”, conclui.

Ela está em uma cela comum, com outra detenta que teria roubado uma criança em Palhoça, na Grande Florianópolis.

Segundo a advogada de defesa de Rozalba, Bruna dos Anjos, ela deve ter acompanhamento psicológico. “É o que estou solicitando. Mas, neste momento, o presídio se encontra sem assistência psicológica. A defesa irá forte”, afirma a advogada.

O DEAP se manifestou por nota, e informou que Rozalba deve receber atendimento a partir desta semana, pelo HCTP (Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico). O presídio em que ela está possui este atendimento, porém a psicóloga responsável “está fazendo adaptação”.

Rozalba em depoimento à Polícia Civil – Foto: Reprodução/NDRozalba em depoimento à Polícia Civil – Foto: Reprodução/ND

Novo laudo

Um novo laudo psiquiátrico foi solicitado pela defesa e autorizado pela Justiça.

Rozalba deve ser avaliada por Hewdy Lobo, profissional que já trabalhou no caso Von Richthofen, com a autora do crime, Suzane, e também no caso da facada contra Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018, avaliando Adélio Bispo.

Conforme a defesa, ainda não há um prazo para a realização de um novo laudo. A advogada afirma que o primeiro laudo, realizado pelo IGP (Instituto Geral de Perícias) avaliou que Rozalba é mentalmente sã.

A defesa busca uma “semi-imputabilidade”, afirmando que Rozalba não tinha consciência dos seus atos. Ela confessou ter matado a jovem grávida em agosto de 2020 para roubar o bebê.

O crime de Rozalba: “Queria essa criança”, contou acusada de matar amiga grávida em Canelinha – Foto: Arquivo/Anderson Coelho/NDO crime de Rozalba: “Queria essa criança”, contou acusada de matar amiga grávida em Canelinha – Foto: Arquivo/Anderson Coelho/ND

Relembre o caso

A jovem assassinada estava grávida de oito meses quando foi levada pela suspeita até uma cerâmica desativada, com o pretexto de participar de um chá de bebê surpresa.

Segundo a denúncia do Ministério Público, ao chegar ao local, Rozalba usou um tijolo para agredir a jovem, que ficou desacordada. Ela, então, usou um estilete para realizar o parto forçado do bebê, que também ficou ferido.

Na sequência, ela levou a criança até o hospital, alegando que teve um parto às pressas, na rua, e que precisava de atendimento. As lesões da criança chamaram a atenção da equipe médica, que acionou a polícia.

A jovem estava desaparecida desde o dia 27 de agosto e o corpo foi encontrado no dia seguinte. Ela foi sepultada no dia 29, em Canelinha, mesmo dia em que a prisão dos então suspeitos foi convertida em preventiva.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Justiça SC