Karina Manarin

Com foco em notícias de política, o blog traz todos os dias também as informações do cotidiano e que interferem diretamente na vida das pessoas de todo o Sul Catarinense.


Enfrentamento a crimes cibernéticos nos planos do Procurador Geral de Justiça em SC

Fernando da Silva Comin foi reeleito para o cargo com 87% dos votos e entre projetos tem o enfrentamento a crimes cibernéticos

O Procurador-Geral de Justiça, Fernando da Silva Comin, reassumirá o cargo na manhã desta sexta-feira  às 10 horas. A solenidade de recondução será virtual e poderá ser acompanhada pelo canal do YouTube do Ministério Público.

Fernando da Silva Comin Procurador Geral de Justiça de Santa Catarina – Foto: DivulgaçãoFernando da Silva Comin Procurador Geral de Justiça de Santa Catarina – Foto: Divulgação

Em 2019, Comin assumiu a Chefia do MPSC e colocou em prática um plano de gestão focado em inovação, na  descentralização das estruturas de combate e investigação à corrupção, na intensificação do combate às organizações criminosas e à lavagem de dinheiro e na utilização da tecnologia para se aproximar ainda mais da sociedade.  

No último ano, em março de 2020, foi instituído  o Gabinete Gestor de Crise para o enfrentamento da pandemia. Desde então, a Instituição vem atuando na prevenção de dano para tentar salvar o maior número de vidas.  São reuniões periódicas com Promotores e Promotoras de Justiça para traçar estratégias conjuntas de atuação nas mais diversas áreas: saúde pública, educação, consumidor, as quais são executadas diretamente pela Promotoria de Justiça com atribuição para a questão.

Além do enfrentamento à pandemia, dentre os projetos previstos está a implementação do Grupo para enfrentamento a crimes cibernéticos que será vinculado ao Centro de Apoio Operacional Criminal e da Segurança Pública, CCR.

Esse grupo terá uma estrutura que irá permitir desenvolver estratégias de combate preventivo e repressivo a toda forma de criminalidade no ambiente digital. Essa ideia, segundo Comin,  já vinha sendo estudada e ganhou força no último ano em razão da pandemia, que colocou luz à uma série de crimes, como notícias falsas com conteúdo criminoso, discurso de ódio, pedofilia, injúria racial, racismo, golpes contra consumidores, entre outros.

O fortalecimento do combate à corrupção nas demandas de âmbito estadual também está entre as prioridades da nova gestão. O grupo anticorrupção será reestruturado a fim de possibilitar a colaboração efetiva nas causas que envolvam o Estado de Santa Catarina e a identificação de casos para instituição de forças-tarefas nas situações de maior complexidade ou grave repercussão social, econômica ou jurídica.

Também estão entre os projetos desenvolver a ampliação do conhecimento da população sobre as atividades promovidas pelo MPSC e promover medidas de ampliação, aproximação com a sociedade e aumento do acesso da população ao Ministério Público.

Com candidatura única, Comin foi reeleito com 87% dos votos dos válidos dos membros da Instituição.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.