Família da vítima fatal da explosão em Jurerê não foi indenizada

Segundo o advogado do dono do imóvel, Rubens Cabral, a família da vítima só não foi indenizada porque não houve contato entre eles ainda

O dono do imóvel que explodiu em Jurerê indenizou todos os antigos inquilinos. Mas segundo o advogado dele, não houve contato ainda com a família da diarista Elenita Pereira da Silva, vítima fatal da explosão em Jurerê.

Elenita Pereira da Silva, vítima fatal da explosão em JurerêElenita Pereira da Silva ficou desaparecida mais de 12 horas, até ser encontrada entre os escombros – Foto: Reprodução/Redes Sociais

“Estamos aguardando o inquérito para conversar e ver se há possibilidade de alguma indenização. Não houve tratativa, porque não houve contato”, enfatiza o advogado.

Cabral desconhecia a conclusão do inquérito pela Polícia Civil. Segundo o advogado, o dono do residencial é uma pessoa simples, que trabalhou a vida inteira para ter a renda do imóvel. “Está completamente arrasado, além do falecimento [de Elenita], hoje a propriedade está desativada”, conta.

O advogado disse que o trauma é tão grande que Domingos não pretende reconstruir o imóvel e não sabe o que vai fazer com a propriedade. Os aluguéis eram a única fonte de renda dele e agora sobrevive com dificuldades. Domingos mora em Florianópolis, em Jurerê, com a esposa. Ele tem duas filhas.

Imóvel que explodiu e teve vítima fatal em Jurerê, FlorianópolisImóvel que explodiu em Jurerê está desativado – Foto: Leo Munhoz/ND

O ND+ fez contato com Fernanda, uma das filhas de Elenita, vítima fatal da tragédia. Após consultar as irmãs, ela preferiu não falar à reportagem. Outros moradores do residencial tiveram o mesmo posicionamento.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Justiça SC

Loading...