GAECO cumpre mandados na prefeitura de Itapoá e na casa de servidores

Mandados foram cumpridos em investigação que apura atos de improbidade administrativa relacionados ao uso de agentes públicos em desvio de finalidade

A Promotoria de Justiça de Itapoá e o GAECO (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) cumpriram mandados de busca e apreensão na prefeitura de Itapoá e na casa de servidores municipais comissionados na manhã desta terça-feira (1º).

Agentes recolheram equipamentos de informática para apurar provas – Foto: Divulgação/NDAgentes recolheram equipamentos de informática para apurar provas – Foto: Divulgação/ND

Os mandados foram cumpridos dentro de investigação de inquérito civil instaurado para apurar atos de improbidade administrativa relacionados ao uso de agentes públicos em desvio de finalidade (quando a estrutura pública é usada para executar serviços de cunho pessoal ou privado).

Agentes do GAECO cumpriram mandados de busca e apreensão na casa de funcionários públicos comissionados e na sede da Prefeitura, no gabinete do prefeito e no de sua assessoria, em apoio às investigações da Promotoria de Justiça da Comarca.

O objetivo da operação foi recolher equipamentos de informática que contenham provas ou indícios dos atos de improbidade.

Todos os mandados foram cumpridos e o material recolhido será levado à perícia técnica para a extração das informações que possam servir como elementos de prova.

Mandados foram cumpridos na prefeitura e na casa de servidores comissionados – Foto: MPSC/Divulgação/NDMandados foram cumpridos na prefeitura e na casa de servidores comissionados – Foto: MPSC/Divulgação/ND

Devido ao sigilo do caso, pedido pelo Promotor de Justiça Luan de Moraes Melo para não prejudicar as investigações, não serão divulgados os nomes de eventuais agentes públicos e servidores possivelmente envolvidos.

Na segunda-feira (30), o prefeito de Itapoá Marlon Neuber (PL) renunciou ao cargo. Segundo ele, a decisão se deu para cumprir uma decisão judicial de 2018, relacionada à compra de uma ambulância em esquema considerado fraudulento.

Acesse e receba notícias de Itapoá e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Justiça SC