Homem que matou transexual, em Florianópolis, é condenado com qualificadora de feminicídio

Autor do assassinato foi condenado a 14 de prisão em regime fechado; Kamylla Roberta foi morta com golpes de barra de ferro em Canasvieiras

O homem de 23 anos que matou uma mulher transexual, em Florianópolis, foi condenado pelo Tribunal do Júri pelo crime de homicídio qualificado por feminicídio.

A transexual Kamylla Roberta, 29 anos, morava há poucos meses em Florianópolis – Foto: Facebook/DivulgaçãoA transexual Kamylla Roberta, 29 anos, morava há poucos meses em Florianópolis – Foto: Facebook/Divulgação

Kamylla Roberta, de 29 anos, foi encontrada morta dentro do próprio apartamento, no bairro Canasvieiras, no Norte da Ilha de Santa Catarina, em junho de 2018.

Além do assassinato, o réu também foi sentenciado pelo crime de furto e, por isso, recebeu a pena de 14 anos, 11 meses e 10 dias de reclusão, em regime fechado. Ele teve negado o direito de recorrer em liberdade. Cabe recurso ao TJSC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina).

De acordo com o TJSC, desde que a Lei n. 13.104, de 9 de março de 2015, incluiu no Código Penal a circunstância de feminicídio como qualificadora de homicídio, esta foi uma das primeiras vezes que jurados reconheceram que o crime contra uma mulher transexual foi cometido em razão da condição do sexo feminino.

Segundo denúncia do Ministério Público, na noite do crime, a vítima e o réu mantinham uma relação íntima. O homem esperou a mulher transexual dormir para atacá-la com uma barra de ferro.

Após o crime, o homem furtou o carro da vítima e fugiu para Chapecó. Ele foi preso um mês depois do assassinato, em Itapema. O juízo destacou que o réu ainda responde a outras quatro ações penais.

“As circunstâncias do crime escapam à normalidade, tendo em conta que o réu se aproveitou das relações afetivas que mantinha com a vítima, atacando-a no interior de sua própria moradia, em horário de repouso noturno, impossibilitando-a de esboçar qualquer reação, pois surpreendida com a ação desmedida e inesperada do acusado”, destacou o juízo da Vara do Tribunal do Júri da Capital em sentença emitida no dia 5 de outubro.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Justiça SC

Loading...