Moacir Pereira

Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC. Integrante da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


Impeachment dos respiradores perde força com desistências

Oito dos 15 autores requereram a retirada dos nomes; processo aguarda envio pelo STJ do inquérito aberto na Polícia Federal de Brasília

O segundo processo de impeachment do governador Carlos Moisés da Silva, que trata da fraude dos respiradores, ficou mais fragilizado com a decisão de oito dos 15 autores de desistir do processo.

Processo de impeachment do governador Carlos Moisés está no STF – Foto: Mauricio Vieira/Secom/NDProcesso de impeachment do governador Carlos Moisés está no STF – Foto: Mauricio Vieira/Secom/ND

A principal alegação é de natureza política, referente a falta de provas mais robustas para prosseguimento.  A segunda, pelo próprio clima criado em Santa Catarina.

Um dos autores esclareceu que a desistência deu-se em função da governabilidade e da constatação de que questões judiciais e processuais atrasaram a decisão.  “Justiça tardia não é Justiça”, afirmou um dos desistentes.

Autores dizem que processo foi esquartejado – Foto: ArquivoAutores dizem que processo foi esquartejado – Foto: Arquivo

O processo aguarda reunião decisiva do Tribunal Especial de Julgamento, que depende de envio pelo STJ do inquérito aberto na Polícia Federal de Brasília sobre a participação ou não do governador na compra de 200 respiradores. Os equipamento nunca chegaram, mesmo com o pagamento antecipado de 33 milhões de reais.

Até agora não há notícia sobre o encaminhamento do inquérito de Brasília.