Justiça manda soltar esposa de prefeito presa em operação do MP no Planalto Norte

Maria Emília Schiessl Alberti foi presa na quarta-feira (25) durante a quinta fase da Operação Et Pater Filium

Depois de passar dois dias presa, Maria Emília Schiessl Alberti, esposa do prefeito de Bela Vista do Toldo, Adelmo Alberti, conseguiu um habeas corpus junto ao TJSC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina) e teve a prisão preventiva revogada na noite de sexta-feira (27). Ela estava presa na UPA (Unidade Prisional Avançada) de Canoinhas.

Maria Emília Schiessl Alberti foi presa na quarta-feira (25) e liberada três dias depois – Foto: Redes sociais/Divulgação NDMaria Emília Schiessl Alberti foi presa na quarta-feira (25) e liberada três dias depois – Foto: Redes sociais/Divulgação ND

Ela havia sido presa durante a quinta fase da Operação Et Pater Filium, na quarta-feira (25). O marido está preso desde o dia 6 de julho em Caçador, no Meio-Oeste. Ele teve, ainda, o mandato cassado no dia 19 de agosto, por compra de votos.

Além da prisão, foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa de Maria Emília e na Câmara de Vereadores, onde ela trabalha. Foram apreendidos documentos e um caminhão.

A Operação Et Pater Filium iniciou ainda em 2020, com a prisão do prefeito de Major Vieira, Orildo Antônio Severgnini e do filho, Marcus Vinicius Brasil Severgnini, que continuam presos.

No dia 19 de agosto, a Justiça condenou os dois e os empresários Décio Pacheco e Décio Pacheco Júnior a mais de 50 anos de prisão pelos crimes de organização criminosa, corrupção, fraudes à licitação e lavagem de dinheiro.

As investigações continuam para apurar o envolvimento de outros agentes públicos e empresários em fraudes.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Justiça SC

Loading...