Ministério Público denuncia acusado de atropelar e matar policial militar em SC

Na denúncia, a 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Guaramirim sustentou que o denunciado, que na ocasião já estava foragido do sistema prisional, agiu sem dar chances de defesa à vítima

A 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Guaramirim ajuizou ação penal pública denunciando Eduardo Coimbra, que durante fuga da polícia por estar foragido, atropelou e matou o policial militar Alexandre Maciel. O Ministério Público pede que o acusado seja julgado pelo Tribunal do Júri por homicídio triplamente qualificado.

Suspeito de atropelar policial foi localizado em Blumenau após duas semanas de buscas – Foto: Arte NDSuspeito de atropelar policial foi localizado em Blumenau após duas semanas de buscas – Foto: Arte ND

De acordo com a denúncia, o foragido agiu com intenção de matar o policial Alexandre Maciel ou, no mínimo, assumiu o risco de produzir este resultado ao causar o acidente. Já que conduziu o carro em alta velocidade, fazendo ultrapassagens irregulares pelo acostamento da via e colidiu com outros veículos, agindo de maneira inconsequente.

O crime de homicídio é justificado pelo fato de que o acusado impossibilitou a defesa da vítima, que foi atingido de surpresa enquanto exercia suas funções normalmente. Além disso, a denúncia também afirma que o acusado agiu por meio cruel e de maneira que resultou perigo comum, já que além da alta velocidade, o denunciado arrastou o policial, conforme apontou o laudo pericial.

Outro fator considerado foi o de ele estar foragido do sistema prisional e empreendendo fuga de outra guarnição, o que caracterizou que o crime foi praticado com a intenção de lhe assegurar a impunidade.

Depois do atropelamento fatal, o denunciado abandonou o carro e fugiu para uma área de mata, caracterizando fuga do local do acidente de trânsito.  Durante esse período de fuga, também roubou um automóvel e outros objetos em Massaranduba, quando amarrou e aterrorizou uma família.

Dessa forma, ele também foi denunciado pelos crimes de fuga do local do acidente de trânsito e roubo majorado, que serão julgados em conexão com o crime contra a vida pelo Tribunal do Júri.

Quem era o policial Alexandre Maciel

Alexandre Maciel era policial rodoviário e atuava há 10 anos em Blumenau – Foto: Divulgação/Internet/NDAlexandre Maciel era policial rodoviário e atuava há 10 anos em Blumenau – Foto: Divulgação/Internet/ND

O policial militar rodoviário Alexandre Maciel tinha 40 anos, era casado e tinha dois filhos, de 13 e 22 anos. Há 10 atuava no posto da PMRv na Itoupava Central, em Blumenau.

Era querido e admirado pelos colegas. “Sempre prestativo, disposto a ajudar a sociedade, adorava dar palestras e atuava sempre com muita responsabilidade”, destacou o sargento Ademir de Almeida dos Santos.

Relembre o caso

O cabo Alexandre Maciel foi morto depois de ser atropelado na SC-108, em Massaranduba, região Norte, na noite do último domingo (24). O estava atendendo um acidente de trânsito na altura do km 50 da rodovia, próximo ao quartel dos bombeiros voluntários, centro de Massaranduba, quando foi atingido pelo veículo do suspeito e foragido da polícia, Eduardo Coimbra.

Nas imagens de câmeras de segurança que mostram o momento do acidente, é possível ver que o cabo Maciel ordenou a parada do veículo, mas acabou sendo brutalmente atropelado.

Após duas semanas de buscas, o denunciado foi localizado em Blumenau, onde está atualmente em prisão preventiva.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Justiça SC

Loading...