Mulher tenta subornar policiais e diz não saber que era crime, em Camboriú

Ela foi condenada a pagamento de multa e limitação de saídas aos finais de semana

Uma mulher foi condenada por tentar subornar policiais durante uma fiscalização de trânsito. Em depoimento, ela confirmou o ato, mas alegou que não sabia que se tratava de um crime. O caso aconteceu em Camboriú.

O veículo que a mulher estava foi parado pela PM (Polícia Militar) devido ao excesso de passageiros. A condenada, que estava no banco do carona, saiu do carro e foi até a viatura da PM, onde ofereceu dinheiro aos militares para que liberassem o veículo.

Mulher tenta subornar policiais e alega não saber que era crime, em Camboriú – Foto: Divulgacão/O Trentino/NDMulher tenta subornar policiais e alega não saber que era crime, em Camboriú – Foto: Divulgacão/O Trentino/ND

No interrogatório, a mulher confirmou que tentou subornar os policiais, mas alegou que não sabia que isso era crime. Comentou que estava há 12 horas em jejum, pois iria fazer exames de sangue, e estava com fome,  por isso ofereceu o dinheiro para que os militares a liberassem mais rápido.

A defesa da mulher requereu a absolvição dela, pois ela possui baixa escolaridade e trabalha e mora em uma área rural.

“Qualquer homem médio, ainda com as características citadas, sabe que oferecer dinheiro a um policial é errado, e se sabe distinguir certo e errado, sabia que o que estava fazendo era ilícito e em desacordo com a lei”, citou a juiíza Naiara Brancher em sua decisão.

A denúncia partiu do MPSC (Ministério Público de Santa Catarina. Além de pagar multa, ela terá limitação de saídas aos finais de semana.

Acesse e receba notícias de Itajaí e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Justiça SC