Moacir Pereira

Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC. Integrante da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


Operação do Gaeco atinge Fecomércio e Sesc de Santa Catarina

Presidente da Federação, Bruno Breithaupt, e Diretor do Sesc, Roberto Martins, foram afastados, segundo autoridades

A Operação Mercúrio, deflagrada nesta segunda-feira (26) pelo Gaeco em Florianópolis, Palhoça, Joinville, Guaramirim, Jaraguá do Sul e Urubici, requereu o afastamento do presidente da Fecomércio, Bruno Breithaupt, e o Diretor Regional do Sesc, Roberto Anastácio Martins.

Operação Mercúrio cumpre mandados em seis cidades catarinenses – Foto: Divulgação/NDOperação Mercúrio cumpre mandados em seis cidades catarinenses – Foto: Divulgação/ND

A operação está sendo conduzida pelas 7ª e 26ª promotorias de Justiça da Capital que, segundo nota, “investigam um possível esquema criminoso envolvendo desvio de bens, pagamento ilícito de diárias e supostas fraudes para a aquisição de bens, locação e contratação de serviços no âmbito da administração de uma entidade paraestatal”.

Na Federação do Comércio e na Regional do Sesc não há qualquer informação sobre a operação e suas consequências.  Todos os dirigentes estão sem comunicação com o celular.

A explicação para o silêncio total: nem a Fecomércio e nem o Sesc foram notificados do conteúdo da operação. Na sede das duas entidades também ninguém dá qualquer informação sobre os efeitos da operação Mercúrio. A Assessoria de Imprensa da Federação manteve-se no mais absoluto silêncio.

De acordo com nota do Ministério Público, “foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão e duas ordens judiciais de afastamento de função.”

O órgão prossegue, informando que os mandados foram expedidos pelo Poder Judiciário (Vara Criminal da Região Metropolitana da Comarca da Capital) e estão sendo cumpridos por Promotores de Justiça e Policiais do GAECO, com o apoio do 14º Batalhão da Polícia Militar, da Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil, ambos de Jaraguá do Sul, da Polícia Militar Ambiental de Lages, do Instituto Geral de Perícias (IGP) e da Fazenda Estadual.

O nome da operação é uma alusão ao deus Mercúrio, que, na mitologia romana, é o mensageiro da venda, do lucro e do comércio. Mais detalhes da operação não podem ser revelados, pois a investigação encontra-se sob sigilo judicial.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.