Pai que tentou matar bebê é condenado a quase 27 anos de prisão em Joinville

Filha tinha poucos meses de vida; crime ocorreu em 12 março de 2020

O homem acusado de tentar matar a própria filha com poucos meses de vida, em 12 março de 2020, em Joinville, foi condenado pela tentativa de  homicídio triplamente qualificado a 26 anos e 8 meses de prisão em regime fechado.

tribunal do júri JoinvilleJulgamento no Fórum de Joinville teve início às 9 horas e terminou depois das 18 horas. –  Foto: Fórum de Joinville/Divulgação

A sessão de júri foi presidida pela juíza Regina Aparecida Soares Ferreira, em Joinville. Teve início às 9 horas e terminou depois das 18 horas.

O conselho de sentença da Comarca decidiu, por maioria dos votos, que há materialidade do crime; que o acusado foi o autor das lesões; o réu, em agindo assim, deu início a execução do crime de homicídio; o crime foi praticado por motivo torpe e meio cruel e foi praticado com recurso que tornou impossível a defesa da vítima.

De acordo com a denúncia do MP (Ministério Público), à ocasião do crime, o homem tinha intenção nítida de matar, já que agrediu a bebê causando traumatismo craniano e graves lesões cerebrais. As informações são apontadas no laudo pericial.

Além disso, a vítima só teria sido encaminhada ao hospital para receber atendimento médico no dia seguinte.

Motivo torpe

O MP argumenta que o motivo do crime foi torpe, pois estava relacionado a rejeição e desprezo pela criança desde o seu nascimento.

Isso porque o pai já vinha agredindo a criança há vários dias, tendo causada nela, inclusive, fraturas nas costas. Ele também teria tentado evitar que a mãe buscasse socorro para a bebê. Segundo o MP, os atos aconteciam quando a mulher não estava presente no quarto do casal.

O promotor de Justiça Marcelo Sebastião Netto de Campos ressalta que o réu tinha histórico de agressões e abusos também contra a mãe da vítima.

“O réu, por ciúmes, chegou a cortar os longos cabelos da esposa grávida de 8 meses. Depois do nascimento da filha a rejeição era tamanha que chegou a quebrar as costelas da bebê muito antes das agressões que causaram o trauma craniano, pois os exames demonstraram que as fraturas eram antigas”.

A denúncia dá conta de que a criança permanece com diversas sequelas. O homem está no Presídio Regional de Joinville.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Justiça SC

Loading...