Trio que só não matou mulher porque arma falhou é condenado em Rio Negrinho

A vítima do crime ainda foi atingida por disparos de arma de fogo, mas sobreviveu ao atentado cometido em 2019

Três pessoas foram condenadas pelo Tribunal do Júri em Rio Negrinho, no Norte de Santa Catarina, por uma tentativa de homicídio que só não resultou em morte porque a arma de fogo falhou no último tiro.

Segundo o Ministério Público, o caso aconteceu em maio de 2019, quando o trio, que faz parte de uma facção criminosa, tentou matar uma mulher após a suspeita de que ela teria delatado um traficante.

Trio foi condenado por tentativa de homicídio em Rio Negrinho – Foto: DivulgaçãoTrio foi condenado por tentativa de homicídio em Rio Negrinho – Foto: Divulgação

O crime foi planejado pela chefe da facção no local, que contou com dois homens para colocá-lo em prática. Em uma emboscada, a vítima foi atraída para uma escadaria, onde um dos envolvidos efetuou três disparos de arma de fogo, atingindo-a na perna e no pé.

Ela ainda tentou fugir, mas foi perseguida e derrubada pelo autor dos primeiros tiros. Por fim, ele ainda apontou a arma para a cabeça dela mais uma vez. No entanto, a arma falhou.

Na sessão do Tribunal do Júri realizada na sexta (15), os jurados condenaram o trio por tentativa de homicídio, com qualificadoras por dificultar a defesa da vítima e motivo torpe.

A mandante do crime teve a pena mais alta: 12 anos e 8 meses. Já os outros envolvidos foram condenados a 10 anos e 10 meses e 9 anos e 4 meses. Todos devem cumprir as penas em regime inicial fechado e ainda há possibilidade de recurso.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Justiça SC

Loading...