Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Caso Ricardinho: MP-SC é contra concessão de prisão domiciliar a ex-policial militar

O Ministério Público estadual manifestou-se contrário ao pedido de prisão domiciliar formulado pelo ex-policial militar Luís Paulo Mota Brentano, condenado pelo assassinato do surfista Ricardo dos Santos, o Ricardinho, na Guarda do Embaú, em 2015.

Luís Paulo Mota Brentano, condenado pela morte do surfista – Foto: Divulgação/NDLuís Paulo Mota Brentano, condenado pela morte do surfista – Foto: Divulgação/ND

Nesta quarta-feira (27), a promotora de Justiça Barbara Elise Heise, de Joinville, considerou que a prisão domiciliar é “medida excepcional” e que “além de todos os motivos que levam ao indeferimento do trabalho
externo em favor do apenado, não se pode autorizar que este exerça a função de escolta armada, diante da natureza e das circunstâncias em que se deu a prática delitiva.

No pedido apresentado ao Judiciário, a defesa do ex-militar apresenta um termo aditivo de contrato de trabalho de Brentano com a Mazari Vigilância e Segurança Ltda. “Não se deve permitir ao apenado exercer atividade em que possa ter acesso à arma de fogo”, afirmou a promotora.

No último dia 15, Brentano obteve da Justiça a progressão para o regime semiaberto.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

+ Fabio Gadotti