Empresa de Itajaí é investigada pelo MP por comercializar álcool gel irregular

O MPSC começou a apurar possíveis irregularidades no produto pela empresa de Itajaí em março deste ano, em razão de representação de um consumidor local

A empresa WIS (Wave Innovation Solution), de Itajaí, está sendo investigada pelo Ministério Público de Santa Catarina por supostas irregularidades na fabricação de um “gel higienizador de mãos” em desacordo com os padrões.

A 13ª Promotoria de Justiça de Itajaí já está apurando a questão, que acompanha o procedimento do Ministério Público do Rio Grande do Sul.

Ministério Público do Rio Grande do Sul recomendou que os governos de SC e RS recolham o produto – Foto: PixabayMinistério Público do Rio Grande do Sul recomendou que os governos de SC e RS recolham o produto – Foto: Pixabay

O Promotor de Justiça Maury Viviani solicitou ao MP gaúcho, nesta sexta-feira (26), os laudos técnicos acerca do produto. O Ministério Público do Rio Grande do Sul recomendou que o governo de Santa Catarina e também o governo gaúcho recolham imediatamente o produto.

Leia também:

A decisão é embasada em laudo do Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) do RS ter concluído que o produto antisséptico continha 35,6% e 48,5% de teor de álcool etílico, contrariando resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, que exige a concentração mínima de 70%.

O MPSC começou a apurar possíveis irregularidades no produto pela empresa de Itajaí em março deste ano, em razão de representação de um consumidor local.

Na ocasião, atendendo solicitação da Promotoria de Justiça, a Vigilância Sanitária da cidade e o Procon vistoriaram uma empresa. Segundo o Promotor de Justiça Maury Viviani, a adoção de medidas extrajudiciais e judiciais contra a fabricante já estão sendo analisadas.

Contraponto

A empresa afirmou em nota publicada na página de uma rede social que desconhece qualquer laudo ou teste efetuado com os produtos da marca e que não sabe se o produto foi produzido pela empresa.

Ainda na nota, a empresa diz que “durante esta pandemia existem muitas indústrias clandestinas e falsificadoras de produtos ilegais, sem registros e sem laudos de controle de qualidade”. A empresa reafirmou também que os produtos estão todos regularizados.

Nota divulgada pela WIS – Wave Innovation Solution – Foto: Reprodução/NDNota divulgada pela WIS – Wave Innovation Solution – Foto: Reprodução/ND

+ Justiça