Justiça bloqueia valores de empresa que administra o Samu

Após o início da greve dos trabalhadores do Samu de Criciúma, Justiça bloqueou R$ 200 mil da empresa que administra o serviço.

+

BG Criciúma