Caminhada brasileira no Aberto da Mongólia de luta olímpica começa nesta madrugada

O Brasil está representado na competição por seis atletas, entre elas a atual campeã nacional de até 63kg, Lais Nunes, e a campeã sul-americana da categoria até 69kg, Gilda Oliveira

A madrugada desta sexta para o sábado marca o início do Aberto da Mongólia de luta olímpica feminina para a seleção brasileira da modalidade. Com sede no complexo esportivo Buyant-Ukhaa, na cidade de Ulaanbattar, Mongólia, a competição terá a participação de mais de 170 atletas de 13 países, entre as quais estão seis do Brasil.

Campeã sul-americana e já classificada para os Jogos Pan-Americanos de Toronto, Gilda Oliveira, da categoria até 69kg, será a primeira brasileira a entrar no tapete e ela falou sobre a preparação para o torneio junto com os treinadores da seleção, Pedro Garcia e Angel Aldama.

– Tivemos um treinamento bem direcionado pelos nossos treinadores Angel e Pedro durante o período em que estivemos concentradas no Rio de Janeiro. Espero dar o melhor de mim na competição e fazendo isso tenho certeza que o resultado virá – afirmou Gilda.

Giullia Penalber, categoria até 53kg; Joice Silva, até 58kg; Aline Silva, até 75kg; Dailane Gomes e Lais Nunes, ambas até 63kg, iniciam a caminhada na competição no domingo. Lais, que começou a temporada com uma medalha de bronze no Grand Prix de Paris e é atual campeã brasileira, também falou sobre as expectativas para o Aberto da Mongólia.

– Graças a Deus comecei o ano com um bronze e tenho certeza de que Ele tem mais coisas boas guardadas para mim. Sabemos que vamos enfrentar adversárias duríssimas, Ásia e Leste Europeu. Estou sempre buscando aprimorar e quero repetir nas lutas todo o trabalho que estamos fazendo nos treinos – disse Lais.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...