Catarinense de Sombrio perde o cinturão mundial de boxe

Patrick Teixeira, então campeão dos médio-ligeiros, foi derrotado pelo argentino Brian Carlos Castano na madrugada deste domingo, na Califórnia

O catarinense Patrick Teixeira, 30 anos, foi derrotado pelo argentino Brian Carlos Castano, em duelo realizado na Califórnia (EUA), no início da madrugada deste domingo (14). Detentor do cinturão mundial de boxe entre os médio-ligeiros (69,9kg), Patrick acabou amplamente superado pelo argentino.

Vinha de Sombrio, extremo Sul de Santa Catarina o único cinturão mundial de boxe do Brasil. O sonho da manutenção do título, no entanto, parou no argentino Brian Carlos que foi melhor ao longo dos 12 assaltos.

O catarinense até começou melhor a luta ao tirar proveito da sua estatura (1,82m) e, dessa forma, conseguiu controlar a distância no primeiro round.

A segunda etapa em diante, no entanto, o catarinense não conseguiu conter o ímpeto do argentino que não parou de atacar o brasileiro em momento algum.

Patrick conseguia contra-atacar mas sem a mesma precisão do argentino que castigou o brasileiro com golpes seguidos.

A disputa era a primeira defesa de cinturão do brasileiro, que devido às restrições impostas para contenção da pandemia do coronavírus não pôde competir na temporada 2020. Sem competir desde novembro de 2019, Patrick correu o risco de perder seu posto no ‘tapetão’. Aos 30 anos, o pugilista brasileiro acumula um cartel profissional de 31 vitórias, sendo 22 por nocaute e duas derrotas. Por sua vez o novo campeão do mundo, um ano mais velho, segue invicto na modalidade com 17 triunfos e um empate.

Veja os melhores momentos da luta

+

Lutas