Ex-presidente da IAAF é preso acusado de corrupção em casos de doping

Lamine Diack é suspeito de receber dinheiro para adiar sansões contra velocistas russos

Divulgação

LANCE!

Paris (FRA)

O ex-presidente da Federação Internacional de Atletismo (IAAF) Lamine Diack foi preso em Paris. Segundo informações da AFP, o senegalês, que estava sendo investigado há quatro meses, foi detido acusado de corrupção e lavagem de dinheiro em esquema que escondia resultados de exames de dopagem na modalidade. Ele teria recebido dinheiro para adiar sansões contra velocistas da Rússia.

Lamine Diack ficou na mira das investigações depois de uma matéria televisão pública alemã “ARD” com o jornal “Sunday Times”, feita em agosto. O material acusava a IAAF de encobrir a maior parte dos casos de doping na modalidade. Segundo a reportagem, apenas um terço dos atletas flagrados nos exames eram julgados ou punidos.

De acordo com a matéria, em uma lista de 12 mil exames antidoping, sobre um total de 5 mil atletas, não houve punições contra a maioria dos suspeitos. O grupo de atletas, inclusive, incluía campeões olímpicos e mundiais.

O senegalês deixou a presidência da IAAF em agosto deste ano, após 16 anos no comando da entidade.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Mais Esportes

Loading...

Ex-presidente da IAAF é preso acusado de corrupção em casos de doping

Lamine Diack é suspeito de receber dinheiro para adiar sansões contra velocistas russos

Divulgação

O ex-presidente da Federação Internacional de Atletismo (IAAF) Lamine Diack foi preso em Paris. Segundo informações da AFP, o senegalês, que estava sendo investigado há quatro meses, foi detido acusado de corrupção e lavagem de dinheiro em esquema que escondia resultados de exames de dopagem na modalidade. Ele teria recebido dinheiro para adiar sansões contra velocistas da Rússia.

Lamine Diack ficou na mira das investigações depois de uma matéria televisão pública alemã “ARD” com o jornal “Sunday Times”, feita em agosto. O material acusava a IAAF de encobrir a maior parte dos casos de doping na modalidade. Segundo a reportagem, apenas um terço dos atletas flagrados nos exames eram julgados ou punidos.

De acordo com a matéria, em uma lista de 12 mil exames antidoping, sobre um total de 5 mil atletas, não houve punições contra a maioria dos suspeitos. O grupo de atletas, inclusive, incluía campeões olímpicos e mundiais.

O senegalês deixou a presidência da IAAF em agosto deste ano, após 16 anos no comando da entidade.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...