Grupo RIC premia os destaques de 2013 no triathlon em Santa Catarina

Estado tem dois atletas que brigam por vaga olímpica na modalidade

No seu quinto ciclo olímpico (desde Sydney, em 2000), o triathlon é um esporte de alto rendimento, que está em ascensão no Brasil. Santa Catarina tem dois atletas de destaque na modalidade. Eles brigam por vagas na Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016: Diogo Sclebin e Bruno Matheus. Esse desenvolvimento é fruto da seriedade e profissionalismo com que a Fetrisc (Federação Catarinense de Triathlon) trata os seus talentos, que foram premiados na noite de sábado, no salão de eventos do Grupo RIC, no Morro da Cruz.

DANIEL QUEIROZ/ND

Técnico Rodrigo Baltazar recebe o troféu de Mário Petrelli Filho

A cerimônia teve a presença do diretor técnico da CBTri (Confederação Brasileira de Triathlon), Marco Antônio La Porta, que ministrou palestra sobre o esporte no país e ajudou a entregar a premiação aos 57 atletas que foram destaque no ano passado. Foram distribuídos R$ 20 mil, além de placas. La Porta exaltou o potencial do Estado na modalidade. “Santa Catarina tem grandes atletas, está na frente com uma das federações mais desenvolvidas do Brasil. O Bruno Matheus e o Diogo têm grandes possibilidades de se classificarem para os Jogos Olímpicos”, disse.

O conselheiro do Grupo RIC, Mário Petrelli Filho, que também é vice-presidente da Fetrisc, destacou o apoio da empresa ao esporte amador. O fato de a entidade dar ênfase ao trabalho de base é motivo de orgulho para o dirigente. “O Grupo RIC tem como meta valorizar qualquer esporte, principalmente os que têm o envolvimento de crianças. A RIC se destaca entre qualquer outro grupo pelo apoio que dá para o esporte amador. Estamos premiando, com apoio da RIC, os campeões de 2013”, comentou.

Promessa do esporte

Aos 15 anos, o triatleta Yago Alves convive com a responsabilidade de ser uma das promessas do esporte em Santa Catarina. Natural de Balneário Camboriú, o jovem tem rotina desgastante, que inclui três quilômetros de natação por dia, 200 de ciclismo por semana e 40 de corrida, também semanais. Tudo para comprovar esse rótulo. “É difícil, tenho que conciliar os treinamentos com a escola. Às vezes, tenho que deixar de sair com os amigos, pois tem treino no outro dia de manhã. Sei que é importante para mim, gosto muito do que faço”, afirmou.

Desde os sete anos competindo, Alves já foi campeão brasileiro em 2007; vice no ano seguinte, nas categorias até 12 e 13 anos. Em 2013, conquistou mais um vice, dessa vez no Brasileiro de Aquathlon (natação e corrida) e terceiro no Brasileiro Infantil. Bons resultados para quem sonha em disputar uma Olimpíada. “Pretendo ser profissional. Então, tem que ter cobrança É bom ser uma promessa. O incentivo me motiva cada vez mais. Meus sonhos são disputar a Olimpíada, o Iron Man e o Mundial no Havaí. Tenho muito para treinar até lá”, contou.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Mais Esportes

Loading...