Conteúdo por Gazeta Esportiva

Isinbayeva escreve manifesto pela participação de russos nas Olimpíadas de Tóquio

Nesta segunda-feira, Yelena Isinbayeva, ex-saltadora com vara bicampeã olímpica e sete vezes mundial, escreveu um manifesto nas redes sociais solicitando que o Comitê Olímpico Internacional (COI) e a World Athletics conversem com a Federação Russa de Atletismo (Rusaf) para que os atletas russos, que não foram pegos no exame antidoping, possam disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio sob bandeira neutra.

“Pedimos que nos ajude a proteger os direitos e interesses dos atletas russos em seu desejo de competir de forma honesta e aberta, fortalecendo a posição do esporte limpo”, escreveu Isinbayeva.

Isinbayeva é membro da Comissão Internacional de Atletas do Comitê Olímpico atualmente

A punição pode ser implementada caso a Rusef não pague até a próxima quarta a primeira parcela da multa de US$ 10 milhões (cerca de R$ 52,5 milhões) outorgada pela entidade que comanda o atletismo mundial por conta das diversas infrações russas às regras antidoping. Em dezembro de 2019, a Agência Mundial Antidoping (Wada) excluiu a Rússia das principais competições esportivas por quatro anos em função da falsificação de dados entregues à corporação.

A ex-atleta também ressalta no comunicado que a Federação Russa deveria ser penalizada, e não os atletas. “Em nossa opinião, o castigo deve ser aplicado para a federação, não para os atletas. Nos privar da oportunidade de atuar em competições internacionais é uma punição inaceitável e excessiva, aplicando o princípio da responsabilidade coletiva, forçando-nos a assumir erros cometidos por terceiros”.

Uma das principais saltadoras com vara da história, Yelena Isinbayeva é desde 2009 detentora do recorde mundial feminino da modalidade, com a marca de 5,06m, além de várias outras conquistas em sua carreira. Atualmente, é membro da Comissão Internacional de Atletas do Comitê Olímpico.

+ Mais Esportes