Isner não vê Rio Open como termômetro para Olimpíada

Americano afirma que veio para o torneio 500 da ATP pela primeira vez para conhecer o Brasil e por coisas boas que ouviu da organização

Divulgação

O Rio Open, torneio 500 da ATP, terá a presença do americano John Isner pela primeira vez neste ano. O atual número 12 do ranking, inclusive, ainda não havia disputado competições em países sul-americanos na carreira e viu no convite a oportunidade de estar no Brasil.

Se a primeira impressão é a que fica, Isner gostou do que viu e mostrou muita empolgação para disputar a competição, que terá início na próxima semana.

– Tenho atualmente 30 anos e o que me motivou vir para cá foi o fato de ainda não ter disputado torneios sul-americanos. Escutei também muita coisa boa que me deixou curioso. É um grande torneio do circuito e uma boa oportunidade que apareceu – afirmou.

O local do Rio Open, o Jockey Clube do Rio de Janeiro, também chamou a atenção do americano, sobretudo pelo entorno verde e o Cristo.

– É um lugar incrível. Fazendo meu treino me peguei olhando para o Cristo algumas vezes. As quadras são ótimas e as pessoas são muito alegres, gritam. É algo bem legal – declarou.

Por outro lado, Isner fez questão de afirmar que a disputa dos Jogos Olímpicos, em agosto na capital carioca, não teve relação com sua vida para o Rio Open. Segundo o americano, são duas situações distintas.

– A Olimpíada é apenas em agosto. Estamos longe da competição e muita coisa vai acontecer. Os pisos são diferentes. Ouvi grandes coisas da competição e fiquei empolgado com o desafio – declarou.

Além de Isner, outros grandes nomes do circuito como Rafael Nadal, David Ferrer, Jo-Wilfried Tsonga, junto com o brasileiro Thomaz Bellucci estarão na disputa que começa na segunda-feira.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Mais Esportes

Loading...