Liberdade sobre rodas no terminal desativado de Capoeiras

Campeonato Brasileiro de Patinação reuniu apaixonados pelo esporte em Florianópolis

Débora Klempous/ND

Luiz Giacomo é campeão mundial, sul americano e brasileiro da categoria 70 anos

O terminal de ônibus desativado de Capoeiras ganhou vida no fim de semana, 342 rodas deslizaram pelos corredores em busca do título na etapa de rua do Campeonato Brasileiro de Patinação de Velocidade.

As provas variaram entre 100 e 20 mil metros. Os 108 inscritos disputaram nas categorias: mirim, junior, principal, master e gold. A torcida mais organizada foi em prol do catarinense João Vicente Scarpin, 33, representante brasileiro na maratona 2011, em Berlim.  “Esse é o esporte da alegria”, acredita Luiz Giacomo Longato, campeão mundial, sul-americano e brasileiro da categoria dos 70 anos.  Ele descobriu a atividade aos 42 anos, quando levou as filhas para patinar numa pista de gelo artificial, desde lá se exercita brincando. Dia 13 de maio vai à Alemanha disputar mais uma prova.

Lado a lado, Axl Balthus, 7, e Koji teramito, 75, demonstram suas habilidades. Se o pequeno carioca leva a sério o deslizar sobre as rodas, o descendente de japoneses usa os patins como condutor para infância. “Eu era lavrador e muito pobre quando era pequeno, tive que trabalhar desde cedo e pouco brinquei”, conta.

Koji confidencia que aos 50 anos tinha dinheiro suficiente para viver bem, mas a saúde e a felicidade tinham ido embora. “Estava gordo, enfartei, tenho três pontes de safena. Então pensei: ou mudo minha vida ou morro”.  Desde lá, patina. Aos 75 anos se sente mais saudável que aos 50. “E posso me divertir como esse menino, que tem 7 anos, posso ser novamente criança”, disse se referindo à Axl.

Acesse e receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Mais Esportes