Manezinha vai correr de Florianópolis a Nova Trento para homenagear o pai

Além do ato de lembrar os cinco anos da morte de seu pai, o desafio de Melissa Porto irá ajudar financeiramente a campanha "Salve a Laurinha"

“A corrida me salvou do luto”. Essa foi a primeira frase de Melissa Aguiar Battisti Porto para começar a falar sobre o desafio dos 90 km pela vida. A Manezinha da Ilha vai correr de Florianópolis até o Santuário da Santa Paulina, em Nova Trento, no dia 12 de setembro. O desafio é uma forma de homenagear seu pai que morreu há cinco anos e está sepultado no local e também ajudar financeiramente uma criança diagnosticada com AME (Atrofia Muscular Espinhal) tipo 1.

Manezinha vai correr de Florianópolis à Nova Trento para homenagear o pai – Foto: Fabriano Braun/Divulgação/ND

“Quando ele (pai) faleceu, eu não consegui encontrá-lo porque deixei de ir vê-lo para trabalhar. Aquilo foi como se fosse uma grande lição para adotar uma nova vida e que eu estava dando prioridade para as coisas eradas. Eu sempre digo que meu pai me colocou na corrida”, explicou a manezinha da Ilha de 42 anos.

A ideia de completar o desafio de correr por mais de 12 horas entre Florianópolis e Nova Trento surgiu há pouco mais de um mês, após uma prova na qual ela estava inscrita ser cancelada por conta da pandemia. No entanto, a vontade de relembrar a data através do esporte fez com que Mell, como também é conhecida, reinventasse o desafio.

A escolha do município de cerca de 14,5 mil habitantes é por conta da ligação com o pai, natural de Nova Trento. Além disso, Mell afirma que os dois são devotos de Madre Paulina, por isso, o destino final é o santuário.

Além do acompanhamento de diversos profissionais para evitar qualquer tipo de lesão e que cumpra com sucesso os 90 quilômetros de corrida, o dia a dia mudou para completar todo o trajeto. Maratonista desde 2016, é a primeira vez no qual Mell vai participar de uma distância maior que 42 quilômetros.

“Está sendo uma loucura, mas está rendendo. Estou treinando muito bem e não estou me lesionando, já que venho de uma cirurgia, isso é importante. Mas pelo amor que sinto pelo meu pai, pela homenagem e agora com a possibilidade de ajudar uma criança, a trazer saúde para ela, vou fazer e vai dar tudo certo”, disse.

Foi a partir do conhecimento dos familiares da execução da prova que nasceu a ideia de participar da campanha “Salve a Laurinha”. Dessa forma, Mell decidiu vender cada quilômetro da prova por um valor mínimo de R$ 50, totalizando R$ 4.500.

A ideia foi um sucesso e a vaquinha criada para a campanha já ultrapassou a expectativa. No dia 4 de setembro, o valor arrecadado já chegava em R$ 8.300. Como já foi batido a venda dos 90 km, a meta agora é chegar aos R$ 9 mil que serão doados integralmente para a Laurinha.

+

Mais Esportes