Mordidas, pênis falso e Hollywood: como Mike Tyson não se deixou esquecer

Prestes a retornar ao ringue neste sábado (28) contra Roy Jones Jr, confira os melhores (e piores) momentos da carreira da lenda do box

Aos 54 anos, Mike Tyson retorna aos ringues para fazer uma luta de exibição contra Roy Jones Jr. O combate acontecerá em Los Angeles, no Staples Center, a partir das 21h30, com transmissão do canal Combate.

Mike Tyson faz retorno triunfal ao ringue neste sábado (28) (Foto: ETHAN MILLER / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP)Mike Tyson faz retorno triunfal ao ringue neste sábado (28) (Foto: ETHAN MILLER / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP)

A luta é uma boa ocasião para relembrar alguns episódios da conturbada carreira e vida do ex-campeão mais jovem da história dos pesos-pesados. Um atleta que, em seus melhores momentos, trouxe entretenimento para os fãs, e nos piores, ao lidar publicamente com condenações, abuso de drogas e questões relacionadas à saúde mental, nos fez questionar o valor do sucesso precoce e da fama.

Confira, abaixo, os principais episódios que definiram o que é ser Mike Tyson, para o bem e para o mal:

O campeão mais jovem

Aos 20 anos, Mike Tyson precisou de apenas cinco minutos e 35 segundos para se tornar o campeão dos pesos-pesados mais jovem da história do boxe. Após a luta, que aconteceu em novembro de 1986, Tyson disse ao seu agente que seria “também o mais velho”.

Tyson tinha motivos para ser otimista, antes do combate com Trevor Berbick, 33 anos, ele havia vencido todas as 27 lutas que disputou, sendo que 26 foram por nocaute.

O nocaute

Com a vida pessoal em declínio e a demissão de seu veterano treinador, Kevin Rooney, Mike Tyson não parecia o mesmo lutador em 1990. Neste ano, “Iron Mike” foi ao chão pela primeira vez, contra James “Buster” Douglas, em combate realizado em Tóquio.

Entrevista “sincerona”

Mike Tyson se casou com Robin Givens, um jovem talento de Hollywood, em fevereiro de 1988. Em setembro, o casal deu uma entrevista para Barbara Walters, na qual abordou boatos de que o relacionamento era marcado por abuso doméstico e infidelidade.

Enquanto parecia calmo, Givens descreveu o relacionamento como uma “tortura, um inferno e pior do que tudo que eu poderia imaginar”. Um ano depois da entrevista, o casal se divorciou.

Condenação e prisão

Mike Tyson foi preso em julho de 1991 acusado de violência sexual contra Desiree Washington. Testemunhos do motorista de Tyson e de um médico que atendeu Desiree ajudaram Tyson a ser condenado e preso, sentenciado a seis anos de prisão. Ele serviu três anos antes de ser solto. Até hoje, o boxeador defende sua inocência.

As mordidas

Em 1997, Mike Tyson e Evander Holyfield lutavam pela segunda vez em sete meses após Holyfield ter surpreendido Tyson e vencido o primeiro combate. No começo da luta, Mike decidiu morder a orelha de Evander, o que levou o árbitro Mills Lane a paralisar a luta e tirar dois pontos de Tyson.

Quando a luta retornou, Tyson mordeu a outra orelha de Holyfield e cuspiu o pedaço no público. Lane parou a luta imediatamente, desclassificando Mike, que perdeu sua licença para lutar em Nevada e foi multado em US$ 3 milhões.

Pênis falso

Em entrevista à ESPN, Tyson, já aposentado, revelou que usava a urina dos filhos e da própria esposa para ser aprovado em exames antidoping. Ele utilizava um pênis falso para enganar os médicos e realizar os testes.

Tatuagem e tigres

Mike Tyson teve um tigre de estimação chamado Kenya, que chegou a arrancar a mão de um mulher que teria invadido sua propriedade. Em entrevistas posteriores, Tyson admite que decidiu adquirir o animal porque era jovem e que não foi uma boa ideia, já que nunca seria possível domesticar uma criatura dessas 100%.

Sobre a tatuagem no rosto, Tyson a fez em 2003. O desenho Maori, uma tribo da Nova Zelândia, representa seu aspecto “guerreiro”. Em documentário de 2008, Mike também afirma que fez o desenho porque achou “legal”. “Depois que eu fiz, mais de 1 milhão de pessoas fizeram também, então eu fiz algo de bom”, declarou.

Se beber, não case

Mike Tyson mostrou talento como ator e comediante em 2009, com uma participação inesquecível no filme Se Beber Não Case, interpretando a si mesmo. Na atração, Tyson aparece primeiro tocando In the Air Tonight, de Phil Collins, no piano. Depois, ele nocauteia o personagem vivido por Zach Galiafianakis e exige que seu tigre de estimação seja devolvido para sua mansão.

Broadway

Em 2012, Mike Tyson estreou um show na Broadway chamado Undisputed Truth (A Verdade Indiscutível, em tradução livre). No espetáculo, escrito por sua terceira esposa, Kiki e dirigido por Spike Lee, o boxeador entregou um monólogo por cerca de duas horas em que conta sua história, demonstrando seu talento dramático, humorístico e sem esconder as partes mais feias de sua personalidade.

Maconha

Com inúmeros problemas financeiros e judiciais, Mike Tyson mostrou seu “faro” empreendedor para se reerguer e ganhar uma nova fortuna após os anos como pugilista. Ele se aproveitou da liberação para uso recreativo da maconha na Califórnia para investir em produtos relacionados à substância.

A aventura rendeu a Tyson Holistic e a Tyson Ranch. Segundo dados do fim de 2019 da própria empresa, os lucros mensais chegam a R$ 3 milhões. Em seu podcast, Tyson ainda revela que usa, para consumo próprio, uma quantidade equivalente a U$ 40 mil (R$ 200 mil) por mês de seu produto.

+

Mais Esportes