Animais marinhos ameaçados de extinção são monitorados em voos no litoral de SC e RS

Voos de monitoramento de espécies marinhas ameaçadas de extinção ocorrem desta sexta-feira (10) até domingo (12) entre Tramandaí (RS) e Florianópolis; confira

A partir desta sexta-feira (10) até este domingo (12) o litoral de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul receberão voos de monitoramento de espécies marinhas ameaçadas de extinção. A megafauna marítima que será observada compreende baleias, botos, golfinhos, tartarugas e aves.

O objetivo do monitoramento é avaliar a distribuição e abundância de espécies marinhas ameaçadas.

Os voos de monitoramento são uma iniciativa do Grupo de
Estudos de Mamíferos Aquáticos do Rio Grande do Sul (GEMARS) com a parceria da Ecophocus Serviço Aéreo Especializado.

Monitoramento das espécies marinhas em extinção inicia nesta sexta-feira (10_ e se encerra domingo (12) no litoral de SC e do RS – Foto: DivulgaçãoMonitoramento das espécies marinhas em extinção inicia nesta sexta-feira (10_ e se encerra domingo (12) no litoral de SC e do RS – Foto: Divulgação

Monitoramento ocorre de Tramandaí (RS) a Florianópolis

Os voos partem de Torres (RS) na divisa com o Sul de SC. Quatro pesquisadores estarão a bordo das aeronaves. Eles serão responsáveis por coletar os dados.

Os voos ocorrerão em um avião bimotor a um distância de 14km da costa, a uma altura de 150m do mar e a cerca de 180km/h. O monitoramento será realizado do litoral de Tramandaí (RS) até Florianópolis.

Espécies como Toninha (Pontoporia blainvillei) serão observados durante o sobrevoo – Foto: DivulgaçãoEspécies como Toninha (Pontoporia blainvillei) serão observados durante o sobrevoo – Foto: Divulgação

Impactos humanos nos animais 

Os pesquisadores pretendem coletar dados de referência para poderem medir e avaliar possíveis impactos humanos nas populações de
animais marinhos.

Tendo em vista a possibilidade de vários empreendimentos serem realizados no litoral norte do RS, como as fazendas de energia eólica em Capão da Canoa.

Baleias francas são o principal foco do monitoramento

Um dos principais focos do monitoramento serão as baleias-franca (Eubalaena australis). Por isso uma das regiões que terá a atenção dos pesquisadores será a região de Laguna e Garopaba, que nesta temporada, tem registrado o maior número de baleias.

“É uma oportunidade excelente para entendermos como essa espécie ameaçada se distribui, até que profundidade ela habita, e avaliar áreas de concentração. Além disso, temos a expectativa de registrar várias outras espécies ameaçadas, como a toninha, boto, baleia-jubarte e tartarugas-marinhas”, disse coordenador dos sobrevoos, o Dr. Daniel Danilewicz.

Baleias-franca serão um dos focos de observação do sobrevoo no litoral de SC e do RS – Foto: DivulgaçãoBaleias-franca serão um dos focos de observação do sobrevoo no litoral de SC e do RS – Foto: Divulgação

A contagem destes animais é fundamental para entender o grau de ameaça. Segundo o Dr. Federico Sucunza, especialista em análises de abundância, os monitoramentos aéreos têm a vantagem de cobrir uma grande área em curto espaço de tempo.

“Com este trabalho, nossa expectativa é contribuir tanto para a conservação das espécies de animais marinhos quanto para a gestão de áreas marinhas de interesse”, conta Federico.

Os sobrevoos contam também com a participação do pesquisador Eduardo Renault do Instituto Australis, instituição de pesquisa de baleias-franca com sede em SC.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Meio Ambiente

Loading...