Aresc apontou problemas, mas aguarda relatório para se posicionar sobre “acidente”

Agência reguladora emitiu relatório em junho de 2020 com irregularidades no sistema de esgoto sanitário da Lagoa da Conceição

Um dia após o rompimento da lagoa artificial da Casan na Lagoa da Conceição, a ARESC (Agência de Regulação e Fiscalização dos Serviços Públicos de Santa Catarina) ainda não tem um posicionamento sobre o fato, apesar de ter apontado irregularidades em relatório de fiscalização recente.

Lagoa artificial rompeu e invadiu servidão da Lagoa da Conceição na manhã de segunda-feira (25). Foto: Felipe Carneiro/Especial para o NDLagoa artificial rompeu e invadiu servidão da Lagoa da Conceição na manhã de segunda-feira (25). Foto: Felipe Carneiro/Especial para o ND

A reportagem do ND contatou a Aresc para buscar esclarecimentos em relação ao relatório de fiscalização emitido em junho, mas não obteve respostas em relação ao documento. Por nota, a Aresc informou que realizou uma fiscalização emergencial ainda na segunda-feira e monitora os trabalhos de recuperação executados pela Casan.

Ainda segundo a nota, “a equipe técnica da Aresc está elaborando um relatório de fiscalização, que após conclusão final e entendimento do que ocorreu de fato, vai se posicionar sobre o que lhe compete dentro de suas atribuições como papel regulador e fiscalizador”.

Em junho de 2020, a Aresc elaborou um relatório que aponta diversas irregularidades no sistema de esgoto da Lagoa da Conceição, que compreende várias estruturas, entre elas a lagoa artificial que rompeu na manhã de segunda-feira.

Entre as conclusões do relatório estão à recomendação de instalação de um medidor de saída do efluente tratado para se ter um controle mais preciso das vazões de entrada e saída da ETE e a desconformidade à legislação estadual em relação aos níveis de remoção de fósforo no processo de tratamento.

A Casan também foi procurada pela reportagem para se manifestar sobre o relatório de fiscalização que apontou irregularidades e sobre a visita de técnicos ao local na última quinta-feira, mas não se pronunciou em relação aos questionamentos.

Casan atende famílias atingidas

As equipes da Casan e da Prefeitura de Florianópolis voltaram ao local ontem para uma força-tarefa de limpeza de casas e recuperação da Servidão Luis Manoel Duarte, principal via atingida pelo rompimento de lagoa artificial que recebe o efluente tratado do Sistema de Esgotamento Sanitário da Lagoa da Conceição, em Florianópolis.

O trabalho inclui cadastramento e orientação às famílias que tiveram danos materiais, para que o ressarcimento seja providenciado. A companhia também disponibilizou o número (48) 98425-2743 para atendimento.  Além disso, estão sendo recuperadas as redes de drenagem na região e reforçados os sistemas de bombeamento de esgoto.

A Casan também providenciou a contenção do ponto da lagoa artificial rompido pela força da água e informou que a ETE não foi afetada e permanece em operação plena.  Já a Secretaria Municipal de Infraestrutura continua  as obras de recuperação das estruturas viárias danificadas da Avenida das Rendeiras e das ruas perpendiculares afetadas pelas fortes chuvas e o rompimento da lagoa artificial da Casan.

Entre os serviços estão a construção de duas linhas de drenagem pluvial que vão cortar a avenida para ampliar a capacidade de escoamento das águas, para evitar acúmulo de águas nas pistas. A previsão é de que os serviços sejam concluídos em três semanas. As obras de revitalização da Avenida das Rendeiras não foram prejudicadas pela ocorrência.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Meio Ambiente