Baleia minke-anã encalha na praia de Jurerê, no Norte da Ilha de Santa Catarina

Hematomas na cabeça e tórax indicam que morte pode ter sido causada por trauma, aponta necropsia

Uma baleia minke-anã (Balaenoptera acutorostrata) encalhou na Praia de Jurerê, no Norte da Ilha de Santa Catarina, na manhã desta terça-feira (17).

Baleia minke-anã encontrada morta na praia de Jurerê, em Florianópolis – Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação/NDBaleia minke-anã encontrada morta na praia de Jurerê, em Florianópolis – Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação/ND

O animal, que já estava sem vida e em avançado estado de decomposição, foi levado ao CePRAM (Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos) no Parque Estadual do Rio Vermelho, pela equipe da R3 Animal, responsável pelo Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) em Florianópolis.

De acordo com a presidente da instituição e médica-veterinária Cristiane Kolesnikovas, a necropsia indicou que a morte pode ter sido causada por trauma, já que foi possível observar a presença de hematomas na região de cabeça e tórax do animal, provavelmente devido à colisão.

Técnicos resgatam corpo da baleia minke-anã encalhada em Jurerê – Regina Reis/R3 Animal/Divulgação/NDTécnicos resgatam corpo da baleia minke-anã encalhada em Jurerê – Regina Reis/R3 Animal/Divulgação/ND

A baleia, um macho juvenil com 2,77 metros de comprimento, terá seu esqueleto preservado e fará parte do acervo de esqueletos e réplicas de animais marinhos expostos no Espaço Mar Aberto, ambiente usado para educação ambiental pela R3 Animal.

Essa espécie de cetáceo pode atingir cerca de 8 metros de comprimento e pesar até 6,5 toneladas. Com dorso escuro e ventre claro, se alimenta de krill e pequenos peixes.

Cetáceo pode chegar a 8 metros de comprimento e pesar 6,5 toneladas – Nilson Coelho/R3Animal/Divulgação/NDCetáceo pode chegar a 8 metros de comprimento e pesar 6,5 toneladas – Nilson Coelho/R3Animal/Divulgação/ND

Caso encontre um mamífero, ave ou tartaruga marinha debilitada ou morta na praia, é possível comunicar a R3 Animal pelo número 0800 642 3341.

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo na Bacia de Santos sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos. Isso é feito por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

O PMP-BS é realizado desde Laguna (SC) até Saquarema (RJ), sendo dividido em 15 trechos. Florianópolis é o Trecho 3, cujo projeto é executado pela R3 Animal.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Meio Ambiente

Loading...