Beira-Mar Norte está totalmente imprópria para banho, aponta IMA

Obras de despoluição da baía feitas pela prefeitura de Florianópolis foram concluídas em 2019; primeira análise de 2021 foi publicada nesta sexta-feira (8)

Todos os três pontos analisados na Beira-Mar Norte, em Florianópolis, estão impróprios para banho. A informação foi divulgada pelo IMA (Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina) nesta sexta-feira (8), com a atualização dos dados da avaliação.

beira-mar norte, em florianópolisTodos os três pontos da Beira-Mar Norte estão impróprios – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/ND

O cenário segue praticamente inalterado desde as medições feitas no dia 2 de dezembro, há seis semanas. Na ocasião, apenas o ponto em frente à Praça Esteves Júnior tinha condições adequadas para banho. Mas a  situação mudou já na semana seguinte, no dia 9, quando a área voltou a não ser recomendada para banhistas.

De acordo com o IMA, um ponto é considerado próprio para banho quando 80% ou mais das amostras analisadas em nas últimas cinco semanas apresentarem, no máximo, 800 E-coli (coliformes fecais) por 100 mililitros de água.

A variação na escala que mede a propriedade da água é comum na região. O IMA afirma, no entanto, que as condições de balneabilidade melhoraram consideravelmente após a implantação do sistema da prefeitura com a Casan.

De acordo com a primeira pesquisa de qualidade da água realizada em 2021, 66,2% dos pontos analisados estão próprios para banho em todo o litoral catarinense.

Pontos de coleta

Conforme o órgão ambiental, não há previsão nem solicitação, no momento, para aumentar os pontos de coleta na Beira-Mar Norte. Isso porque a ampliação depende de estudos e das características próprias da região, como fluxo de banhistas, por exemplo.

No ano passado, a pedido da prefeitura e da Casan, o IMA chegou a aumentar para três as áreas de análise. Desde 1992, a coleta do material era realizada em um único ponto.

Em Florianópolis, 61 dos 87 pontos de coleta estão em condições favoráveis para receber banhistas, indicando um índice de 70,1%.

Investimento de despoluição

A prefeitura de Florianópolis investiu cerca de R$ 18 milhões de reais em obras de despoluição da baía. Os trabalhos, que começaram em 2018, foram finalizados em março de 2019.

coleta na beira-mar norteÚltima coleta aconteceu em 8 de janeiro – Foto: Guta Cavalheiro/Arquivo/ND

Toda a orla – desde a Ponte Hercílio Luz até a Ponta do Coral, cerca de 3,5 quilômetros – foi contemplada com um sistema que filtra a água dos canais de drenagem que desembocam na areia.

Embora as ações realizadas pela Secretaria de Infraestrutura em parceria com a Casan já tenham terminado, a prefeitura afirma que segue trabalhando para melhorar as condições da água na região.

Se Liga na Rede

Desde 2019, a fiscalização acontece por meio do projeto da prefeitura Se Liga Na Rede, grupo formado por fiscais e técnicos do município que verificam ligações de esgoto em diversas regiões da Ilha.

De acordo com o grupo, a taxa de irregularidade de imóveis e estabelecimento na região da Beira-Mar Norte era em torno de 90% no início do programa. Em janeiro de 2021, com a expansão da área de atuação até a avenida Mauro Ramos, o número diminuiu para 74%.

Foram consideradas para a análise a avenida Jornalista Rubens de Arruda Ramos, na Beira-Mar Norte, e as ruas Frei Caneca, Bocaiúva e Almirante Lamego.

Dentre as irregularidades, a maioria tem relação com problemas em caixas de gordura e de passagem. Casos de esgoto na rede pluvial, considerados mais graves, são cerca de 10% dos casos. O número considera toda a região central da cidade.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Meio Ambiente