Casan é multada em R$ 3,2 milhões por vazamento de esgoto na Lagoa

Floram constatou vazamento de esgoto na Lagoa da Conceição em testes com corantes na terça-feira; companhia irá recorrer da ação

A contaminação da Lagoa da Conceição por esgoto, que vem repercutindo nos últimos dias, pode doer no bolso da Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento). A Prefeitura de Florianópolis, por meio da Floram (Fundação Municipal do Meio Ambiente), emitiu uma multa no valor de R$ 3,2 milhões à companhia.

A justificativa é o extravasamento da rede elevatória de esgotos da região do Leste da Ilha, trazida à tona pela espuma amarelada na Lagoa da Conceição.

Testes com corantes apontaram o extravasamento da rede coletora de esgoto direto para a lagoa – Foto: Divulgação/PMF

A Casan terá um prazo para apresentar defesa do auto de infração para recorrer. Ela pode optar, ainda, pelo pagamento da multa nas condições estipuladas no documento, conforme a legislação determina.

Leia também:

De acordo com o chefe da agência da Casan de Florianópolis, Francisco Pimentel, a equipe deve se reunir ainda nesta quarta-feira (20) e irá apresentar uma defesa.

“Vamos recorrer, com certeza”, afirma Pimentel. Segundo ele, o dano excessivo apresentado pela autuação não corresponde a infrações da Casan, visto que não há comprovação de que a espuma tenha relação direta com o esgoto.

Grande extensão da espuma na Lagoa da Conceição – Foto: Anderson Coelho/ND

Em fiscalização realizada na manhã desta terça-feira (19), a prefeitura constatou o vazamento de esgoto na Lagoa.

Na ocasião, o superintendente da Floram, Rafael Poletto, afirmou que a irregularidade tem colaborado para o agravamento da situação ambiental da região e para o surgimento de espuma e maré vermelha que tem ocorrido nos últimos meses.

“A Casan compareceu ao local para fazer a limpeza, mas isso não impede que o município faça a devida autuação pela infração ambiental. Isso constitui crime de poluição”, disse Poletto.

+

Meio Ambiente